Ela quer vender a virgindade; artigo do professor Ivanor Luiz Guarnieri

2013-12-06T09:10:16+00:0006 dezembro, 2013|

Que barbaridade, é o fim do mundo. Mundo sem fundo, poço sem fundo, profundo e profundo e vazio, cheio de coisa alguma.

Catarina-Migliorini-20-year-old-virgin-29[dropcap]A[/dropcap]gora essa: o Brasil conquistou o honroso 58º lugar no PISA –  Programme for International Student Assessment, ou em português, Programa Internacional de Avaliação de Estudantes. Que maravilha, ainda bem que não ficamos em último lugar. Ufa, Deus é bom e está do nosso lado, suspiram alguns. Pena que sejam apenas 65 países concorrentes, então estamos na frente de 7 países. Se fosse o Homer Simpson diria para os sete retardatários: “adeusinho otários”, mas nós não vamos cometer esse deslize.

Felizmente as universidades brasileiras estão bem. Quer dizer, melhorzinhas. A USP caiu, é verdade. Nossa “campeã” deixou de estar entre as duzentas melhores do mundo. Mas isso não é nada. Na nova lista das 100 melhores universidade entre os países emergentes (aqueles da segunda classe), o Brasil conta com 4 delas: a USP (nossa campeã não esqueçam) está em 11º lugar, a Unicamp em 24º, a Universidade Federal do Rio de Janeiro em 60º e a Unesp em 87º. Tudo bem, você dirá que é a lista dos países que ainda não chegaram lá, e a lista que conta é a outra, que considera as universidade também da Europa e Estados Unidos.

Sim, estamos bem entre os emergentes. Claro que perdemos para a China, que tem a primeira colocada no ranking, a Peking University. Em segundo lugar a também chinesa Tsinghua University. Em terceiro lugar está a África do Sul, com a   University of Cape Town. Bem a China ocupa também a 6ª e a 8ª colocação. Intercalados os lugares 4, 5, 7 entre universidade da Turquia e Taiwan. A Rússia, famosa, decepcionou com o 10º lugar e o Brasil conquistou o 11º. Quer saber mais, acesse o jornal Estado de São Paulo: http://estadao.br.msn.com/fotos/educação-nos-países-emergentes#image=

Não, eu não sei se tem alguma coisa a ver com a outra, mas o Brasil ficou muito mal colocado também no ranking dos países mais corruptos do mundo, ficando em 72º lugar, num grupo de 100 países. O mais bem colocado, fazendo bonita, figura foi a Dinamarca, com nota 95, medida pela ONG Transparência Internacional. A nota do Brasil?  42. Estamos reprovados.

Talvez esteja bem chato esse meu artigo, com dados, informações e dissabores. Realmente um País notório pela má qualidade da educação não vai ter muitos leitores com estômago para encarar informações e análises mais acuradas. Eu mesmo enjoo logo disso.

Então vamos falar de sexo.

Pois não é que a moça (sim, moça, ela se diz virgem ainda), Catarina Migliorini está anunciando vender a virgindade novamente. Calma, ela ainda não teria vendido daquela primeira vez. É só olhar o site de notícias que você saberá mais: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/em-novo-leilao-catarina-migliorini-recebe-lance-de-u-320-mil-por-virgindade. Tem louco/a oferecendo R$320 mil. Talvez seja só para se aparecer, pois com essa grana ele conseguiria outras virgens…  Bem, deixa pra lá, senão esse texto descamba de vez.

Voltando ao sexo, talvez o espaço que essa guria conseguiu na imprensa explique um pouco nossa defasagem educacional. Claro, ler, estudar fazer cálculos matemáticos é coisa para chineses, não para nós. Deixe que eles estudem e produzam.

Ivanor-ArtigosA culpa não há. A causa disso tudo é certa desorganização bem organizada, graças a qual gente esperta (esperto não significa inteligente e estudioso), pode se apropriar dos bens públicos. Enquanto isso acontece, não discutimos a situação da educação, ficamos atentos a uma jovem que quer ganhar dinheiro vendendo a virgindade. Ora, isso lá é com ela, e não temos nada com isso. Agora, a precariedade do ensino oferecido às nossas crianças, isso sim é problema de nós todos. Só falta descobrimos isso.

Se ao ler este artigo você descobriu os erros, muito bem, você está acima da média do ensino de nosso País.  Educação brasileira que de média em média fica remediada.

2 Comments

  1. Dholiman Balestrin 6 dezembro, 2013 at 12:56 pm

    Texto com a Marca de mestre de Ivanor Guarnieri, um sutil toque de ironia combinados com muitas criticas que de fato devem, e são levadas em consideração. Pena que muitos pensam, mas poucos agem, Importante é lembrar-se que identificar o problema é só 50% de uma solução que não se fará sozinha.

  2. Ivanor 7 dezembro, 2013 at 6:09 pm

    Obrigado Dholiman
    Grato,
    Ivanor

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.