Na noite de 5 de julho, aqueles que tiverem a sorte de contar com um céu limpo durante a noite poderão testemunhar um espetáculo único, que ocorre apenas uma vez por ano. Trata-se da Buck Moon, a lua cheia que, em parceria com dois planetas, promove um visual inspirador.

A partir de hoje (3), o satélite natural da Terra começa a mostrar sua faceta mais completa, mas, a partir de sábado, passa pelo chamado eclipse lunar penumbral, apresentando variação em seu brilho e exibindo sombras de crateras, montanhas e vales. A grande cena, entretanto, ocorre no domingo, data em que Júpiter e Saturno enfeitarão o astro como chifres brilhantes de um cervo – origem do nome do fenômeno.

Representação do triângulo formado pelos astros.Representação do triângulo formado pelos astros.Fonte:  Reprodução 

Tá vendo aquela lua que brilha lá no céu?

Os três, formando um triângulo no céu, podem ser visualizados a olho nu – ao passo em que telescópios ou mesmo binóculos são capazes de aprimorar ainda mais a experiência, pois, com equipamentos mais potentes, pode ser que sejam exibidas Io, Ganimedes, Europa e Calisto, as quatro luas de Galileu, satélites de Júpiter descobertos pelo cientista há 410 anos.

Veja as coordenadas: Júpiter estará à direita, enquanto Saturno ficará à esquerda. Com instrumentos de médio a grande porte – ou mesmo aqueles que ampliem mais de 25 vezes a visão –, é só dar uma olhada em Io e Ganimedes, logo ao lado de Júpiter, e em Europa e Calisto, mais afastadas dele, do outro lado.

Quanto mais potente o equipamento, mais impressionante será a vista.Quanto mais potente o equipamento, mais impressionante será a vista.Fonte:  Pixabay 

Ah, é importante salientar que se trata de um fenômeno relativamente comum e que, mesmo que profecias possam dizer o contrário, este não é um sinal negativo para qualquer coisa que esteja por vir. É, antes, um momento para contemplar a natureza e esquecer, nem que seja por alguns segundos, quaisquer problemas do dia a dia.

Entendeu, né? À direita e acompanhado, Júpiter. À esquerda, completando o cenário, Saturno. E a lua, claro, no centro de tudo isso, protagonizando o espetáculo. Com essas informações, basta esperar por uma noite sem nuvens e aproveitar.

TecMundo