Vicente Nogueira, consultor do instituto, esclareceu questionamentos de três candidatos

No último fim de semana foram realizadas as provas práticas pelo Ibade em diversos locais da cidade para vários cargos dos concursos públicos da Prefeitura de Vilhena e do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto). Dos 685 candidatos previstos, 535 compareceram às provas, gerando um total de 22% de ausências. Deste total, 3 fizeram reclamações em ata.

Leia abaixo, na íntegra, os comentários do Ibade sobre detalhes das provas práticas, gravado em vídeo também disponível nas redes sociais da Prefeitura.

“De modo geral foi um sucesso por meio da parceria do Ibade com a Prefeitura, que cedeu espaços, máquinas e equipamentos para as provas.

Houve transtorno de tempo na prova de digitação, que era uma das várias aplicadas, mas foi um transtorno previsto, devido à quantidade de candidatos e ao cuidado na aplicação das provas.

Alguns candidatos de digitação não entenderam, talvez, que precisariam ficar um tempo no local da prova, e não apenas os seis minutos destinados à digitação em si. Até mesmo em atendimento à lisura do concurso, tínhamos um texto único para os cargos da Prefeitura e outro para os do Saae. Assim, não poderíamos liberar os candidatos sem antes todos: (1) estarem no local e (2) terem feito a prova. Por isso, reafirmamos: a dinâmica do concurso foi dentro dos conformes.

Aqueles candidatos que fizeram manifestações em ata têm todo o direito de fazê-lo, tendo, inclusive, recebido essa sugestão por parte dos organizadores, caso assim desejassem. Agora os candidatos que se incomodaram com algo terão mais uma oportunidade ainda de evidenciar algo que julgaram incorreto por entrarem com recurso ao resultado, conforme o prazo expresso no edital.

Para realização de todas as provas o candidato precisou se identificar com documento com foto, ou CNH e categoria correta para os cargos de motorista. Caso os dados não batessem, o candidato não faria a prova. Por esse cuidado, um dos candidatos, inclusive, foi eliminado, já que não apresentou carteira de motorista compatível com o cargo ao qual concorria. Esses documentos foram conferidos pelo fiscal, que colheu assinaturas e digitais de todos os candidatos que realizaram as provas. Portanto, se houver a necessidade de perícia grafotécnica ou datiloscópica, temos todos esses documentos para para poder dar validade da presença do candidato no certame deste fim de semana.

Reforçamos ainda que foi frisada no local da prova a informação de que eles não poderiam fazer uso do celular. Solicitamos que eles desligassem os aparelhos e tirassem a bateria, se possível. Se a fiscalização visse o candidato manusear ou seu o celular tocasse durante a prova, o candidato estaria eliminado.

Gostaríamos de ressaltar o trabalho do Ibade, pois atuamos em todo o país, especialmente nos estados da Paraíba, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rondônia, que é nossa segunda casa. Já fizemos vários trabalhos aqui, inclusive para Seduc e para o TCE, que visitou nossa sede e sabem que temos capacidade para exercer este tipo de trabalho.

Atenciosamente,

Vicente Nogueira
Consultor do Ibade e responsável pelas provas práticas”.

Semcom