Portadora de doença rara, estudante vilhenense de 16 anos precisa de ajuda para não perder a visão

2017-08-16T10:33:24+00:0016 agosto, 2017|
Amigos organizam rifa para arrecadar os R$ 12 mil do tratamento
Afastada da escola pública estadual por causa de um problema nas vistas, descoberto em janeiro deste ano, a estudante Raianny Melissa, de 16 anos, precisará lutar para não perder a visão. Ela tem uma doença rara, chamada Ceratocone, que a faz enxergar as coisas completamente embaçadas.
A adolescente notou o problema dois anos atrás, em Barra do Bugres (MT), onde morava na época, mas não teve como consultar um oftalmologista porque o pai estava desempregado. De volta a Vilhena, Raianny teve o diagnóstico confirmado em janeiro deste ano, e recebeu a  recomendação de procurar imediatamente o tratamento.
Para corrigir a visão e evitar que a doença avance, a estudante precisará passar por cirurgia e implantar um “Anel de Ferrara”, mas o equipamento, que ficará dentro do olho, custa caro, já que é fabricado nos Estados Unidos.
A fim de ajudar a garota a custear o procedimento que a livrará da cegueira, amigos de sua família estão organizando uma rifa beneficente, que começará a ser vendida em breve. A esperança é arrecadar os R$ 12 mil necessários para bancar o tratamento. Quem puder contribuir de alguma forma já pode ligar para os números (69) 9 – 9918-1959 ou 9 – 8413-3737.
Clique aqui e assista vídeo explicando o que é o Ceratocone.

Fonte: Folha do Sul 
Autor: Da redação

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br