Grupo HIBISCUS, promotor do evento, convida toda a comunidade de Vilhena e região para participar, no dia 29 de agosto, de discussões sobre as demandas das mulheres do campo e da cidade

cartaz-conferencia-livre-mulheres-vhaAcontecerá, no próximo dia 29 de agosto, a partir das 7h30, no Campus da UNIR de Vilhena, a Conferência Livre das Mulheres. A iniciativa é do Grupo de Pesquisa e Extensão em Comunicação, Discurso e Gênero (HIBISCUS). Toda a comunidade de Vilhena e região está convidada, mulheres e homens de qualquer idade. A entrada será franca.

O objetivo do evento é ouvir as mulheres participantes e levantar suas demandas, que serão encaminhadas à Prefeitura Municipal de Vilhena, responsável pela organização da Conferência Municipal de Mulheres.

O Decreto Presidencial de 30 de março de 2015 convoca a 4a Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, a ser realizada em Brasília, Distrito Federal, no período de 15 a 18 de março de 2016, sob a coordenação da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, com o objetivo de fortalecer a Política Nacional para as Mulheres.

Ainda conforme o Decreto Presidencial, a Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres será precedida pelos seguintes eventos:

– conferências livres, a serem realizadas no período de 4 de maio a 19 de dezembro de 2015;

II – conferências municipais ou intermunicipais, a serem realizadas no período de 1o de junho a 18 de setembro de 2015;

III – conferências estaduais e distritais, a serem realizadas no período de 19 de outubro a 19 de dezembro de 2015.

As conferências livres podem ser realizadas por qualquer cidadão ou cidadã. Por isso, o Grupo de Pesquisa e Extensão HIBISCUS decidiu assumir essa tarefa, para que as mulheres da cidade e do campo, de Vilhena e região, tenham oportunidade de se encontrar num espaço de diálogo, exposição e socialização de suas demandas.

A conferência terá como dinâmica principal a discussão (das 9h30 às 12h30) em grupos de trabalho (GTs), dos quais as pessoas podem participar por interesse nos eixos temáticos, que são: 1. Trabalho, direito à terra e desenvolvimento sustentável com igualdade para as mulheres do campo; 2. Comunicação, educação e cultura para/com as mulheres; 3. Saúde e enfrentamento à violência contra as mulheres; 4. Diversidade e igualdade para as mulheres; 5. Fortalecimento da participação das mulheres nos espaços políticos de poder e decisão. À tarde, a partir das 14h30, os GTs socializarão as discussões numa plenária. A participação é livre, pode ser individual ou por representação de entidades civis ou públicas que lutem pelo interesse das mulheres.

Assessoria