imageEle se suicidou com um tiro na cabeça nas margens do Rio Melgaço, no fundo do residencial Moisés de Freitas a exatamente 1400 metros mata adentro.

No início da tarde desta quarta-feira (3) o advogado Rodrigo Favareto Lermen, de 29 anos, filho do promotor de justiça Paulo Fernando Lermen, foi dado como desaparecido.

O jovem que morava no Cristo Rei no final da Av. Melvin Jones em Vilhena, saiu por volta das 8h30 para fazer caminhada, não levou documentos, nem celular e deixou uma carta para sua esposa, com quem tem um lindo casal de filhos, uma filha de 4 anos e um filho de apenas 6 meses.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e foram à procura de Rodrigo encontrando-o nos fundos do Residencial Moisés de Freitas. Ele caminhou portando uma mochila, ingerindo bebida alcoólica talvez para ter coragem, por exatos 1400 metros por uma trilha sinuosa e cheia de buracos que termina no Rio Melgaço. “Ele não bebia”, disse um dos parentes. Lá ele desferiu um tiro na cabeça com uma arma calibre 38.

Mochila e cartucho deflagrado ficaram no chão

Mochila e cartucho deflagrado ficaram no chão

Segundo parentes, ele estava triste já há algum tempo e no mesmo dia fatal, na parte da manhã teve uma longa conversa com um deles, mas foi em vão.

No local compareceram autoridades políticas, os vereadores Vanderlei Graebin, Marcos Cabeludo, Gustavo Valmorbida e Carlos Eduardo.

No local estiveram o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e Civil

No local, à beira do Rio Melgaço, estiveram o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e Civil

O velório acontece na capela da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora desde as 2h, o enterro acontece às 16h.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]