Marco histórico: Vilhena vai exportar carne para os Estados Unidos

2014-02-14T09:52:25+00:0014 fevereiro, 2014|

Processo que levou mais de um ano hoje é sacramentado. De 1500 cabeças vão aumentar para 1600 cabeças aumentando a geração de emprego e renda.

imageRepresentantes do Mapa e do JBS reuniram-se junto com o deputado federal Nilton Capixaba e o prefeito José Luiz Rover no gabinete da prefeitura municipal de Vilhena na manhã desta sexta-feira (14) para anunciar a nova fase na economia do município. Estiveram Luciano Santos, gerente industrial da JBS Vilhena, Valterlins Calaça, superintendente federal de agricultura em Rondônia (Mapa) e Mario Cesar Brandao Barros, fiscal federal agropecuário do ministério da agricultura.

O JBS assinou um termo de cooperação com o município para contratar mais 200 funcionários e o JBS vai exportar para mais de 30 países desde Rondônia, entre eles Estados Unidos.
Deputado Federal Nilton Capixaba () representante de bancada que tem que conciliar todos os interesses.
“Mantive sempre contato com o deputado que apoia de Brasília, numa ação conjunta com todas as esferas, municipal, estadual e federal. O processo vai abrir as portas de Rondônia para o mundo. A carne tem origem em Rondônia. Hoje vai tudo pelo Porto de Santos, mas já há um projeto para sair daqui”, apontou Valterlins.

“É uma ação que vai transformar o sistema produtivo de Rondônia, um momento histórico. Rover contratou uma equipe para realizar o projeto que já trabalha há um ano. A Friboi é uma das empresas que mais emprega e gera renda para o município. A liberação não foi só para Vilhena, nas para todo o Estado, gerando mais 50 cabeças por dia. Demorou um pouco por causa do trâmite burocrático”, apontou Luciano.

Valterlins aproveitou para pedir ao deputado Nilton Capixaba para que, através do ministério de agricultura, fazer um concurso público para repor o quadro que está ficando defasado. “Falta o profissional, o servidor fiscal federal agropecuário. Deverá ser resolvido para aí mentar o número de vagas aqui de Rondônia”, informou.

A agropecuária responde por R$4,5 bilhões de arrecadação do Estado só em Rondônia com 2 milhões de cabeça hoje, são 300% em 2 anos.

“É um marco na história do frigorífico que tem 16 anos de tradição em Vilhena. Hoje ao exportar para o Estados Unidos vai representar um salto muito grande. Temos como exemplo a Gazin que não deixamos ir para o Acre doando mais terreno. Isto é um trabalho de um ano que esta se concretizando hoje. O frigorífico hoje tem um potencial a mais. Um marco para Vilhena exportar para os Estados Unidos, um dos países mais exigentes nesse quesito”, disse Rover.

Por Hernán Lagos

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.