Vereadora desabafou e afirma que na Prefeitura há dois pesos e duas medidas

DSCN9714[dropcap]O[/dropcap] Projeto de Lei nº 4.206/2013 de autoria do Poder Executivo altera a redação do artigo 84, inciso I da Lei nº 125, de 19 de novembro de 1986 e suas alterações, que institui o Código de Obras do Município, alterando a dimensão do terreno para construção de postos de abastecimento de veículos p/ lotes de esquina. A menor dimensão passa de 20,00m para 19,00m e de 700,00m² para 500,00m².

A vereadora Maria José da Farmácia se sentiu indignada pela aprovação do projeto que, segundo ela, favoreceu o empresário Dário Ferreira dos Santos ao instalar um novo posto de combustível. Ela alega que o seu marido não foi favorecido quando construiu seu posto de combustível.

“Lembro da denúncia anônima contra mim, no qual disseram que gastei R$3 milhões para construir o posto, consegui essa proeza com meu salário da câmara, superfaturaram o preço. Meu marido teve que se adequar com os 700m². A lei existe e é refeita, vai gerar empregos. Agora seu Dário é favorecido, são dois pesos e duas medidas. O prefeito não é uma pessoa maldosa, mas é um menino birrento”, desabafou a vereadora.

Em resposta, o vereador Jairo Peixoto lamentou o desabafo da vereadora. “Precisamos de conversar mais, o que o município faz para uma pessoal deve ser igual para todos”, finalizou.

Por Hernán Lagos
Foto: Fernando H. Araujo