Serão reformados setores de atendimento, ortopedia, salas vermelha e amarela, triagem, consultórios, setor administrativo e pronto-socorro

O projeto de reforma do Hospital Regional de Vilhena (HRV) foi aprovado pela Agevisa (Agência Estadual de Vigilância Sanitária em Saúde de Rondônia). Avaliada em R$ 2,3 milhões oriundos de emendas parlamentares dos ex-senador Valdir Raupp e ex-deputada federal Marinha Raupp, a reforma fará ampla recuperação do sistema elétrico, dará mais conforto aos pacientes, reorganizará os setores e vai revitalizar alas chave do Regional, que tem estrutura antiga.

“O prédio do Hospital Regional é antigo e há muito tempo precisa de uma reforma. Estamos trabalhando incansavelmente para manter a qualidade e segurança no atendimento, ao mesmo tempo em que estamos investindo em uma grande obra: a construção de um novo prédio para o HRV, para a qual já temos uma emenda de vários milhões de reais da bancada federal. Juntas, essas duas ações, vão representar um avanço gigantesco na Saúde de Vilhena. Tenho prazer em tirá-las do papel, deixando esse legado para a cidade”, explica Japonês.

A reforma no Hospital vai abranger os setores de atendimento, ortopedia, salas vermelha e amarela, triagem, consultórios, setor administrativo e pronto-socorro, envolvendo uma grande área da unidade (ver mapa em anexo). De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, o projeto vai permitir uma importante reorganização desses setores, além de executar uma ampla reforma elétrica de todo o prédio.

“Nos últimos anos, especialmente desde que a atual gestão assumiu, muitos novos equipamentos foram adicionados ao Hospital e isso faz com que trabalhemos hoje no limite da carga elétrica disponível. Essa reforma vai garantir que possamos expandir ainda mais os trabalhos no hospital”, explica o secretário de Planejamento, Ricardo Zancan.

Serão feitos também reparos e substituições nos forros, no piso, nas paredes, no sistema hidráulico, na iluminação e outros aspectos destes setores.

E É PRA QUANDO? – O projeto, agora aprovado na Agevisa, segue para elaboração dos projetos de engenharia e planilhas orçamentárias. Após a aprovação da Caixa Econômica, a reforma estará pronta para ser licitada. Todas estas etapas deverão acontecer em, no máximo, seis meses.

Semcom