Inclusões feitas no sistema em 2019 somam um valor de R$ 275.014,27

A Associação Comercial e Empresarial de Vilhena – ACIV fez um levantamento de dados referente à utilização do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) durante o ano de 2019 na cidade. A pesquisa mostra que atualmente há mais R$ 27 milhões de reais em débitos no comércio, uma soma dos últimos cinco anos.

Em comparação com 2018, o número de inclusões de CPF’s no SCPC teve um aumento de 35,06%. Quanto às exclusões, o percentual deu negativo, -8,15%. Atualmente, 9.835 pessoas estão com o nome restrito em Vilhena, e a dívida dos últimos 5 anos é um total é de mais de R$ 27 milhões. O valor já esteve na casa dos R$ 34 milhões. Quanto as restrições de pessoas jurídicas, o número permaneceu estável.

Só as inclusões feitas em 2019 somam um valor de R$ 275.014,27. Apesar desse número, o consumidor vilhenense aproveitou o último ano para quitar suas dívidas, e o resultado foi a soma de R$ 275.259,52 regularizados no SCPC após os pagamentos.

Já ao que se refere a nomes com restrições, 77% dos clientes que foram consultados não tinham pendências financeiras no comércio local. Os outros 23% possuíam débitos e registros no sistema de proteção.

No levantamento foram mostradas as dez empresas que consultam o sistema antes de fechar suas vendas. São elas: Americana Modas, Lojas Daniela, Rainha Modas, Girapé Calçados, Dalu Confecções, R & S Cimento, Rei do Pano, Cultivar Agrícola, Relojoaria Suíça e Instituto dos Óculos.