Crianças pobres se alfabetizam mais tarde que as ricas, diz economista