Estudantes protestam contra corte de gastos na Saúde e Educação. Movimento estudantil não teve posição político-partidária.

Estudantes protestam na praça Ângelo Spadari (Foto: Rondônia em Pauta)

Estudantes protestam na praça Ângelo Spadari (Foto: Rondônia em Pauta)

Caminhada iniciou às 9h desta quinta-feira (29) na praça Nossa Senhora Aparecida, seguiu pela Av. Major Amarante e culminou na praça Ângelo Spadari de Vilhena.

Segundo o estudante Tiago José Dourado Modena, um dos organizadores da manifestação, houve uma assembleia com os estudantes onde foi decidida a realização da caminhada no intuito de conscientizar a sociedade vilhenense do que se trata a PEC 41 e como afeta diretamente a nossa vida.

“A PEC basicamente congela o salário dos professores na rede municipal, estadual e federal por 20 anos obedecendo a um teto de gastos. A PEC não afeta apenas a Educação, mas também a Saúde. No ano passado houve um corte de R$ 9,5 bilhões na Educação e agora querem cortar R$ 28 bilhões que vai afetar diretamente a vida dos estudantes das escolas. Também não serão mais realizados Concursos Públicos nas universidades e institutos federais durantes 20 anos. Agora vamos organizar grupos para ir nas escolas das redes estaduais e municipais e conscientizar os alunos. Na Saúde, os postinhos e os hospitais também serão afetados. Essa PEC não pode ser aprovada, hoje está na Câmara dos Deputados e não podemos permitir esse retrocesso”, disse Tiago em entrevista ao Rondônia em Pauta.

Da redação do Rondônia em Pauta