O evento será o primeiro de seis que acontecerão também pelo interior do Estado

Profissionais da educação do estado e dos municípios participam nas dependências da escola Major Guapindaia, na cidade de Porto Velho, nesta quarta (8) e quinta-feira (9), de uma formação para implementação do Referencial Curricular do Estado de Rondônia (RCR)

Durante dois dias os profissionais da rede pública de ensino desenvolverão estudos sobre o referencial curricular a ser utilizado ano que vem (2020) nas escolas públicas. O documento piloto está pronto e será distribuído para análise e revisão pelos profissionais.

Essa é mais um ação da equipe da Secretaria de Educação do Estado responsável pelo acompanhamento e elaboração do referencial curricular, documento que vem sendo debatido e desenvolvido em conjunto com vários segmentos afins em todo o território nacional. Estados e municípios estão alinhando as discussões à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), garantindo as aprendizagens essenciais definidas no documento.

OFICINAS

O evento será o primeiro de seis que acontecerão também pelo interior do Estado. Os educadores dos municípios poderão participar dos eventos regionais e também dos que serão organizados pelas coordenadorias regionais de educação da Seduc existentes em 18 municípios.

O secretário disse que o referencial é um documento que deve seguir a dinâmica da educação

As oficinas serão ofertadas nas etapas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, ministradas pelos redatores/formadores da equipe de formação da Seduc em regime colaboração com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

O secretário da Seduc, Suamy Vivecananda, destacou que nesta gestão a prioridade é o fortalecimento pedagógico, e a discussão do currículo é fundamental para a efetivação dos projetos políticos pedagógicos das escolas. “Importa o desenvolvimento das ações educacionais, que essas possam acontecer e estejam dentro do escopo do que é real na escola”.

O secretário disse ainda que o referencial curricular em questão não é um documento estático, é um documento que deve seguir a dinâmica da educação.

Para ele a discussão sobre o referencial que será agregado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é o momento do “fazer” com que o trabalho possa melhorar. “Vamos trazer a escola para o presente. Vamos cooptar profissionais e escolas para o avanço da educação” – finalizou

BNCC/MEC

Conforme definido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB, Lei nº 9.394/1996), a BNCC deve nortear os currículos dos sistemas e redes de ensino das Unidades Federativas, como também as propostas pedagógicas de todas as escolas públicas e privadas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, em todo o Brasil.

A Base estabelece conhecimentos, competências e habilidades que se espera que todos os estudantes desenvolvam ao longo da escolaridade básica. Orientada pelos princípios éticos, políticos e estéticos traçados pelas Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica.

Secom – Governo de Rondônia