O secretário adjunto da Seduc, Márcio Félix, falou sobre o projeto para membros e assessores do TCE e do MPC

O secretário adjunto da Seduc, Márcio Félix, falou sobre o projeto para membros e assessores do TCE e do MPC

Com a participação de representantes do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO), do Ministério Público de Contas (MPC-RO) e da administração pública estadual, foi realizada na última sexta-feira (19), na sede da Corte de Contas, audiência para apresentação do Projeto de Ensino Médio com Mediação Tecnológica, que está sendo implantada nos estabelecimentos da rede pública estadual de ensino de Rondônia.

Participaram da atividade, pela administração estadual, o vice-governador Daniel Pereira e o secretário adjunto da Seduc, Márcio Félix; pelo TCE-RO, os conselheiros José Euler Potyguara (relator das contas da Seduc), Paulo Curi Neto e Benedito Alves e o secretário geral de controle externo, José Luiz do Nascimento; e pelo MPC-RO, o procurador-geral Adilson Moreira de Medeiros, além de assessores e técnicos das instituições envolvidas.

Foi realizada a apresentação do projeto, desenvolvido pela Seduc em convênio firmado com o Instituto Federal de Rondônia (Ifro), o qual já atende dois mil alunos em 90 escolas da rede estadual de ensino de Rondônia, localizadas em comunidades isoladas.

Na ocasião, o vice-governador Daniel Pereira lembrou que o projeto, desenvolvido a partir de experiência exitosa feita pelo vizinho estado do Amazonas e hoje replicado também no Piauí e na Bahia, tem conseguido resultados expressivos. “Andei pelo interior e pude constatar junto ao alunado, que é o mais interessado, a importância desse projeto, uma importante ferramenta para a melhoria do ensino em Rondônia”, disse.

O QUE É

Já o secretário adjunto Márcio Félix explicou que o projeto, aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE-RO), não se trata de educação a distância (EaD), uma vez que possui organização curricular diferenciada, com 200 horas-aula curriculares por ano e, como no ensino regular, a comprovação obrigatória de 75% de presença nas aulas.

Foram ainda esclarecidos pontos do projeto, que tem aulas ministradas por dois professores de estúdio e acompanhadas em sala de aula por professor presencial, que assiste o educando nas atividades em sala e extraclasse, bem como avaliações e esclarecimento de dúvidas por meio de chat. Também foram repassados dados e informações sobre os gastos que a Seduc tem para manter o projeto.

TCE