Pouco menos de 30 pessoas saíram de casa para acompanhar a virada do time roraimense nos minutos finais do duelo da Série D. Renda deu R$ 280

Campo tem mais gente do que na arquibancada (Foto: Nailson Wapichana)

Campo tem mais gente do que na arquibancada (Foto: Nailson Wapichana)

Um jogo com poucos atrativos, não para 28 pagantes que saíram de casa para acompanhar a virada do Náutico-RR contra o Vilhena por 2 a 1 no Estádio Ribeirão, em Boa Vista (RR). Os quase 30 fiéis promoveram uma renda de R$ 280 e deram uma força para o time roraimense sair com a segunda vitória no Grupo A1 da Série D (veja a tabela). A torcida foi recompensada apenas na segunda metade do segundo tempo, quando os gols surgiram. Souza abriu o placar aos 31 minutos e Washington (duas vezes aos 42′ e 45′) garantiu a virada ao time roraimense.

Náutico-RR e Vilhena começaram o jogo sem muitas emoções. Os poucos torcedores não gostavam do que viam no início da partida. O Alvirrubro tentava pressionar nos primeiros 10 minutos, enquanto o Lobo do Cerrado respondia nos contra-ataques e levava mais perigo ao time roraimense. A partir dos 15 minutos o jogo ganhou mais emoção, mas nada que resultasse em gols.

Náutico-RR;Vilhena;Roraima;Rondônia;Série D;Campeonato Brasileiro;futebol;estádio ribeirão (Foto: Nailson Wapichana)

Primeiro tempo reserva poucas emoções (Foto: Nailson Wapichana)

O Vilhena tentava mais que o Náutico-RR e teve três chances de abrir o marcador, mas não concluiu. O Alvirrubro ainda tentou com Wandão, que recebeu sozinho na grande área, mas chutou fraco para a defesa de Wagner. Se faltou bom futebol no primeiro tempo, sobrou nervosismo. Foram distribuídos quatro cartões amarelos, dois para cada time. Dessa forma, a primeira etapa terminou 0 a 0.

Parece que o primeiro tempo não foi o suficiente para os times se ‘estudarem’, pois Náutico-RR e Vilhena voltaram com o ritmo lento, algo que só mudou a partir dos 15 minutos. Edilsinho cobrou falta  e fez o goleiro Leandro se esticar todo para afastar o perigo. A partir daí o time de Rondônia começou a tomar conta do jogo. O melhor momento na partida surtiu efeito aos 31 minutos, quando Lucas Andrade em boa jogada deixou Souza sozinho para marcar e desencantar: gol do Vilhena.

Pressão do Náutico-RR dá certo e time roraimense vira o placar (Foto: Nailson Wapichana)

Pressão do Náutico-RR dá certo e time roraimense vira o placar (Foto: Nailson Wapichana)

O gol acordou o Náutico-RR, que partiu no desespero para o ataque. O time roraimense pressionava e quando o placar parecia que estava definido, os três minutos finais de jogo reservaram os momentos de mais emoção. Aos 42 minutos Anderson Peixe avançou pela esquerda, bateu cruzado e a bola sobrou para Washington empatar a partida. Aos 45 minutos ele novamente. Em contra-ataque puxado pelo zagueiro Alan Caruarú, o defensor lançou Washington, que marcou o segundo dele e o gol da virada do anfitrião: Náutico-RR 2 x 1 Vilhena.

Apesar da vitória, o Náutico-RR não tem mais chances de classificação para a próxima fase da Serie D. O time roraimense encerra a participação no Campeonato Brasileiro no dia 13 de setembro contra o Nacional, na Arena da Amazônia. O Vilhena, que ainda tinha chances, agora se complicou. O time de Rondônia pode fazer no máximo 11 pontos, já que tem apenas duas partidas. O segundo colocado do Grupo A1, o Rio Branco, tem 11 pontos, mas ainda tem dois jogos pela frente. Apenas os dois primeiros colocados avançam.

Globo Esporte