Proprietários de campos de futebol amador que desejarem retornar atividades, deverão apresentar protocolo rigoroso para apreciação do Comitê

O secretário municipal de Saúde, Afonso Emerick, acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores, Ronildo Macedo, do secretário municipal de Esporte, Silmar de Freitas, e do prefeito Eduardo Japonês, se reuniram com organizadores de campeonatos esportivos na cidade para deliberar sobre o funcionamento destas atividades. Ficou acertado que enquanto a pandemia continuar no município, nenhum campeonato esportivo será realizado como forma de prevenção à disseminação da covid-19. Isso pode adiar a realização destes eventos apenas para o ano que vem.

Participaram da reunião representantes de associações de futebol, escolinhas, clubes, campos particulares e afins, que debateram a volta das atividades futebolísticas na cidade. Dentre as inúmeras pautas, foram discutidos os pontos positivos e prejudiciais da volta dos esportes durante este momento de pandemia.

O secretário de saúde, Afonso Emerick, chamou atenção para a gravidade do momento. “Estamos numa pandemia jamais vista em nosso país, temos que entender que não estamos restringindo as atividades porque queremos, mas porque precisamos. Estamos vivenciando, nos últimos dias a maior incidência de casos ativos ao mesmo tempo. Por isso, é importante termos muito cuidado. Solicito a todos que desejam que seus campos sejam autorizados a funcionar que nos enviem protocolos rigorosos bem detalhados e que garantam que consigam cumpri-los. Vamos analisar e, se o Comitê aprovar, alguns casos pontuais poderão ser flexibilizados frente a implementação de normas”, assegura.

ENTIDADES BUSCAM MÉTODOS seguros para volta de atividades esportivas amadoras no município

Ronildo Macedo lembrou a dedicação do poder público em prol do futebol amador. “Muitos aqui não vivem de futebol e estão aqui, dedicados em respeitar as normas de Saúde e também em voltar às atividades de forma controlada. Destinamos recursos para a aquisição de um ônibus para transporte de atletas, que em breve deve ter o processo de compra finalizado, pois acredito no esporte como algo positivo na cidade. Pedimos apenas cuidado e respeito aos decretos e leis que fazemos para o bem da Saúde pública”, pontuou.

O prefeito Eduardo Japonês argumentou em desfavor à volta dos campeonatos, que poderiam gerar aglomerações de torcedores, equipes de apoio, jogadores reserva e outros envolvidos nestes eventos. “Sei que é uma situação complicada. Caso seja liberado, não temos como ter o controle dos métodos de distanciamento e aglomerações. O que vejo como limite neste momento é receber de cada entidade que queira retornar um relatório detalhado individual, que apresente como será o protocolo de prevenção da covid-19. Na semana que vem, no Comitê, poderemos a possibilidade de aprovação”, destaca o prefeito.

A reunião deu uma data limite, até esta sexta-feira, 17, para a entrega dos protocolos de saúde das entidades que desejam retornar. Portanto, todos os tipos de atividades permanecem suspensas até que nova comunicação a respeito do assunto seja feita, o que inclui campeonatos particulares e atividades realizadas pela Secretaria Municipal de Esportes.

Silmar de Freitas lembrou os aspectos positivos do esporte para a comunidade, mas destaca que é um momento delicado para debater tal situação. “Os envolvidos aqui estão buscando soluções. Isso é ótimo, mas temos que tratar cada caso de forma individual, pensando no melhor para nossa cidade”, conclui Silmar.

Além dos representantes de clubes, escolinhas, e equipes de esportes, estiveram presentes na reunião dois ex-secretários municipais de Esportes, o atual secretário de Administração, Welliton Ferreira, e o atual vice-presidente da FFER (Federação de Futebol do Estado de Rondônia), Natal Jacob.

O vice-presidente, inclusive, falou sobre a difícil decisão da volta do esporte. “Quero parabenizar o prefeito, secretários, presidente da Câmara e demais participantes pelo alto nível da reunião. Hoje tivemos importantes propostas e sugestões. Vamos buscar a coerência neste momento”, concluiu Natal.

Semcom