A partida de futebol realizada no estádio em Brasília nesta última segunda-feira (23) contou com um torcedor conhecido pelos contribuintes da capital rondoniense, o secretario de obras e irmão do prefeito de Porto Velho, Gilson Nazif.

gilsoncopadomundo(2)

Uma foto de Gilson dentro do estádio percorreu as redes sociais e causou uma indagação na cabeça de milhares de portovelheses, porque Gilson Nazif estava às 15h00 de uma segunda-feira, dentro de um estádio em Brasília, enquanto Porto Velho implode em meio a esgotos a céu aberto, buracos maiores que as ruas, poeira, muita poeira na cara de quem transita em vários bairros de todos os pontos da capital, entre uma infinidade de problema de fácil resolução se houvesse empenho e dedicação dos representantes públicos?

O fato é que a administração dos irmãos Nazif deixa a desejar desde que assumiu o poder executivo municipal, a falta de ação e principalmente de interesse, vem transformando Porto Velho em uma cidade aonde ações cotidianas do dia a dia, como ir pra o trabalho e voltar para casa, se tornaram em martírio para o cidadão comum.

Mantido no cargo através de recurso na justiça, após um projeto de lei da Câmara Municipal de Porto Velho impedir o nepotismo nos cargos públicos do município, Gilson Nazif é considerado por vários servidores, inclusive dentro do gabinete, como sendo o prefeito de fato da capital. Muitas ações e decisões do executivo municipal partem das ordens do irmão do prefeito.

O Ministério Público de Rondônia inclusive recomendou que Mauro Nazif exonerasse seu irmão para cumprir a legislação municipal, porém, nem o esclarecimento lógico de um Promotor de Justiça parece abrir os olhos do prefeito de Porto Velho para que ele perceba que está cometendo uma ação ilegal, ou seja, nepotismo.

Porém nem mesmo com seu cargo na mira do legislativo municipal e do judiciário estadual, Gilson Nazif parece se incomodar ou sentir-se pressionado em sua cadeira, ao ponto de deixar um dia inteiro de trabalho para se divertir em um jogo de bola em Brasília.

Nem as tão celebradas máquinas parecem dar respostas rápidas à comunidade, aliás, não é incomum observar diversas dessas máquinas realizando serviços pontuais, específicos, aos arredores de residências de integrantes do “clã” que administra a prefeitura de Porto Velho.

Gilson foi o coordenador de campanha de Mauro Nazif, o acompanhava e aconselhava em todos os aspectos relacionados ao projeto de administração do município apresentado caso saísse vencedor da eleição.

Retomar obras paradas, iniciar o projeto de saneamento, resolver os problemas de habitação, tapar os buracos da cidade e melhorar o serviço de saúde municipal, foram alguns dos compromissos assumidos e não cumpridos até o momento pelos irmãos Nazif com a sociedade portovelhense.

Enquanto isso o contribuinte portovelhense continua tendo que procurar viver da melhor forma em uma capital onde a qualidade de vida é uma das piores do país e o dinheiro público continua a jorrar sem retorno efetivo para o cidadão.

RONDÔNIA AO VIVO