Reuniões de planejamentos, ajustes, liberação de documentos e confirmação para o Campeonato Estadual, assim o VEC se organiza para retornar ao futebol de RO

Após renegociação com a Confederação Brasileira de Futebol, CBF, o clube vilhenense organiza os documentos para apresentar a Federação de Futebol do Estado de Rondônia, e confirmar o retorno do time no futebol rondoniense no Campeonato Rondoniense 2017. Na segunda-feira, 31, Carlos Dalanhol, presidente do VEC afirma que assegurar o retorno aos campos.

Novos jogadores, diretoria, e muito trabalho pela frente, assim ressalta Carlos, ao falar do renascimento do time.

José Carlos Dalanhol, presidente do Vilhena Esporte Clube (Foto: Renato Barros/ TV Vilhena)

José Carlos Dalanhol, presidente do Vilhena Esporte Clube (Foto: Renato Barros/ TV Vilhena)

– Muito trabalho pela frente, começaremos do zero, e não é fácil, mas a garra característica do nosso clube nos fará renascer, e mesmo diante de todas as dificuldades, sei que faremos o nosso papel, contribuindo para o crescimento do futebol de nosso estado.

O presidente ainda comenta que o Vilhena será um novo time em todas as áreas, desde os jogadores, até a diretoria. O clube que não competiu neste ano de 2016, busca parcerias para fazer diferente em 2017.

– Um clube renovado, com um time que honrará a camisa VEC, e mesmo com todas as dificuldades, iremos focados, sabendo que ainda teremos muitos desafios. Um passo de cada vez, assim pretendemos chegar ao campeonato estadual, marcando a nossa volta ao futebol.

Fundado em 1991, o Vilhena Esporte Clube, acumula o total de cinco títulos estaduais, conquistados em 2005, 2009, 2010, 2013 e 2014. Além de participações na Copa do Brasil, Copa Verde e Série D, o clube fez história no futebol rondoniense, e em 2015 anunciou o afastamento dos campos, mas trabalha para retornar em 2017.

O prazo para confirmação de participação do Campeonato Estadual 2017 será até segunda-feira, 31, após a confirmação de todos os documentos entregues a FFER, o time confirmará sua volta ao futebol profissional.

Por Lívia Costa
Porto Velho