Meninas da AVV obtêm mais uma conquista na temporada e mostram a força do voleibol feminino de base de Vilhena que na temporada conquistaram todas as competições que participaram. As conquistas vieram em Espigão do Oeste-RO, Sapezal-MT, Vilhena na fase cone sul dos jogos escolares e agora mais duas conquistas na primeira copa AMEC de voleibol;  desta vez nas categorias sub 15 e sub 21 ao superam as representações de Alta Floresta e Cacoal e mais uma vez ficarem no lugar mais alto do pódio. A competição contou também com as delegações de Jaru e Ariquemes

As conquistas de Vilhena na competição não pararam por ai; uma vez que ainda foram conquistadas mais três medalhas no masculino: nossos meninos do sub 21 ficaram com a prata (time A), e bronze (time B), e os meninos do sub 15 conquistaram mais uma prata fechando os cinco pódios da Associação Vilhenense de Voleibol que foi a única delegação presente em todas finais da Competição demonstrando que o trabalho realizado pela comissão técnica da AVV formada pelos técnicos France Lima, Bruno Reis e Silvan Freitas tem se mantido competitivo que é o grande desafio; no sentido de manter motivado estes jovens atletas e que eles busquem dia a dia melhorar seus aspectos técnicos e se mantenham ávidos por novas conquistas num trabalho sério e comprometido que tem todo suporte voluntário e incansável desenvolvido pela Diretoria da Associação que não mede esforços para manter uma das melhores estruturas da modalidade em nosso Estado.

O próximo desafio do voleibol de Vilhena já tem data marcada para a primeira semana de agosto em Alta Floresta, desta vez para os atletas nascidos em 2000 e 2004; que terão uma motivação extra uma vez estará em disputa uma vaga para o CBDE (Confederação Brasileira de Desporto Escolar) que representarão Rondônia na fase nacional dos jogos.

O projeto Meninos da AVV tem o patrocínio da Prefeitura de Vilhena com chancela do CMDCA e da Unimed Vilhena e o apoio da Internet 5.8, Desafios Contabilidade e Academia Atmus que oportunizam uma das melhores estruturas da modalidade em nosso Estado.

 Por Silvan Freitas