Entrevista: Colunista do Rondônia Em Pauta é autor dos dois livros mais vendidos em Rondônia

2014-02-25T13:53:28+00:0025 fevereiro, 2014|

Emmanoel-Gomes-ArtigosO professor e historiador Emmanoel Gomes, colunista do www.rondoniaempauta.com.br ocupou o primeiro e segundo lugar do ranking dos livros mais vendidos no estado de Rondônia. As cinco primeiras obras são:

1° – Rondônia para concursos e vestibulares – Emmanoel Gomes
2° – Rondônia, “A Terra Que se Fez Eldorado Para Todos os Seus Filhos”. (Infantil) – Emmanoel Gomes.
3° – Contos despedaçados e outras histórias – Sandra Castiel
4°- Vila Amazônia – Os Koutakusseis – Antônio Cândido da Silva
5° – Encantos do Rio Madeira – Histórias Ribeirinhas – Org Nair Ferreira Gurgel do Amaral.
6° – Taquicardia – Valter Nunes Coelho.

O professor e historiador ofereceu com exclusividade uma entrevista sobre o sucesso de suas obras que ocupam o primeiro lugar em vendas no estado de Rondônia. Nós do Site Rondônia Em Pauta temos um motivo de orgulho por contar com o professor e historiador que semanalmente presenteia a sociedade vilhenense com seus belos artigos. O professor já está produzindo um novo livro, trata-se de um “romance histórico” que tem como roteiro a vinda para o território federal do Guaporé de um Soldado da Borracha durante a Segunda Guerra Mundial. O livro possui uma narrativa simplória e aconchegante, realmente o leitor fica preso à narrativa de uma forma mágica e encantadora. O www.rondoniaempauta.com.br teve acesso ao livro que será lançado em 2015. Acompanhe a seguir com exclusividade a entrevista concedida ao nosso jornal:

Rondônia Em Pauta: Professor como você se define?
Emmanoel Gomes:
Como um humilde e insistente militante da arte cultura e história, por onde passo, procuro dentro das minhas possibilidades, que são muito poucas, defender o que há de melhor na cultura brasileira, trabalhei como professor da história da arte em Porto Velho e entendo que o caminho do desenvolvimento humano passa necessariamente pelo desenvolvimento da cultura e da arte nas pessoas. Como professor, insisto na necessidade de se estudar e apreciar o que há de melhor na cultura brasileira em todos os segmentos artísticos como forma de enriquecimento humano.

Rondônia Em Pauta: Como o senhor conseguiu a proeza de ocupar as primeiras colocações nos últimos três anos, e agora também a segunda colocação, em um período onde a internet domina e as pessoas parecem não se importar com leitura?
Emmanoel Gomes:
Eu particularmente não sei explicar, nunca pretendi ser um campeão de vendas de livros, porém fico muito feliz por saber que existe um público tão grande interessado em história e cultura amazônica, confesso que fui pego de surpresa ao ser informado do resultado que indicou as minhas obras como as mais vendidas. Fico feliz em saber que essas vendas ocorrem em sua grande maioria no varejo, o poder público quase não aparece, isso demonstra uma triste realidade, prefeituras e governo do Estado compram de tudo menos livros. Acredito que o resultado venha de um trabalho sério e comprometido com os nossos valores culturais. É resultante da minha atuação enquanto professor e palestrante. Em 2014 estou me organizando para atender aos vários chamamentos para palestras. Este livro não é meu, foi construído em função de muitas experiências vividas com amigos, historiadores, alunos e artistas rondonienses e rondonianos. Os dois livros vivem um processo de construção. Com certeza todos eles são partes fundamentais em minha obra.

Rondônia Em Pauta: Por que se ensina tão pouca cultura regional nas escolas?
Emmanoel Gomes:
A escola brasileira não conseguiu definir ainda uma grade curricular que atenda as necessidades de desenvolvimento cultural, social e econômico da nossa sociedade. A grade curricular brasileira possui pelo menos 50 anos e nunca se atualizou. Uma série de coisas inúteis compõem a atual grade. É ensinada e não serve para absolutamente nada no mundo de hoje. Em minhas palestras, demonstro uma série de exemplos e apesar de todos concordarem, não iniciam uma mudança na questão. Tenho refletido junto aos professores do Estado e municípios a necessidade de se construir um currículo escolar voltado para a realidade concreta da nossa sociedade e alunos. Conhecer a história e cultura amazônica e em especial esse estado é fundamental para qualquer profissional que venha atuar em qualquer área nessa região, não ensinar essa história e geografia é extremamente negativo, pois esses profissionais ficarão deslocados visto que aqui existem características peculiares e que precisam ser observadas.

Rondônia Em Pauta: Professor Emmanoel, a que deve tamanho sucesso desses livros?
Emmanoel Gomes:
Eu trabalho há mais de 20 anos como professor do ensino médio, faculdades e alunos que se preparam para concursos e vestibulares. Trabalhei muito tempo com as séries iniciais. Acredito que o livro “Rondônia para Concursos e Vestibulares” possui uma linguagem adequada ao público jovem, talvez seja esse o seu grande trunfo. Já o livro Rondônia A Terra Que se Fez Eldorado Para Todos os Seus Filhos é único em seu gênero. Primeiro livro a refletir a cultura regional para crianças, as escolas particulares do Estado adotaram em peso promovendo assim sua vendagem. Nunca tive a pretensão de ser um grande vendedor de livros, sempre lutei para divulgar os valores culturais dessa terra. Fico feliz ao ser presenteado com o resultado desse levantamento em que sou apontado como o escritor da história de Rondônia mais lido. Agradeço de coração a todos que adquiriram o livro, aos parceiros que fazem o trabalho de vendas e divulgação. Peço ao público em geral, que além da leitura adotem uma postura em defesa das causas amazônicas e das causas culturais desse estado.

Rondônia Em Pauta: O seu livro tem a maior vendagem em Porto Velho, o senhor hoje reside em Vilhena, essa mudança atrapalhou em alguma coisa?
Emmanoel Gomes
: Absolutamente não, ajudou e muito! Eu tive a oportunidade de escolher a cidade que resido, sendo servidor concursado do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, pude solicitar minha transferência para essa cidade em função da inauguração de uma regional do TCE em 2010. Aqui tive a oportunidade de reencontrar velhos e novos amigos e assim militar com mais contundência em prol da cultura amazônica e rondoniense. O livro foi escrito em 2009 e seu lançamento ocorreu em Porto Velho em um evento que contou com a presença de grandes nomes da história de Rondônia, que ao meu lado atuaram em defesa de nossa história material e imaterial. Pessoas como Antônio Cândido, Lúcio Albuquerque, Matias Mendes, Abnael Machado de Lima, entre outros. A vendagem em Porto Velho é maior em função do trabalho realizado lá. Atuei por 20 anos em Porto Velho.

Rondônia Em Pauta: Professor Emmanoel, qual é a perspectiva da cultura na cidade de Vilhena?
Emmanoel Gomes:
Vilhena possui muitos talentos em muitas áreas, é preciso que os vários segmentos artísticos se organizem com seriedade, responsabilidade e organização. Não devemos cometer os erros cometidos por outros movimentos em outras regiões, onde o fazer artístico ficou dependente ou viciado aos benefícios dos órgãos públicos, esses normalmente se partidarizam e impedem a liberdade de expressão tão fundamental na verdadeira arte. Vilhena precisa de um movimento cultural democrático e capaz de atuar sem intromissões politiqueiras e demagógicas. Com a criação da Fundação Cultural de Vilhena tivemos a possibilidade de desenvolvimento, porém ela se perdeu em função da politicagem e a forma como foi nomeada sua direção. Sem cabeça ficou com um corpo atrofiado, o resultado foi a incompetência e inoperância. A Fundação existe para promover a atual gestão e seu presidente, não possui um idealismo cultural capaz de inspirar os artistas de Vilhena. Os artistas da cidade em sua maioria se afastaram em função da profunda desarmonia, todos perderam em função do desastre promovido pelos atuais gestores municipais. A FCV, que deveria ser autônoma e possuir um orçamento mínimo que a dignificasse, ficou sem orçamento e inoperante. O movimento cultural da cidade piorou com a Fundação. Os atuais gestores são cegos e insistem em um modelo fracassado que os leva para o limbo político.

Rondônia Em Pauta: E o Romance Histórico, “O homem que nunca voltou da guerra”?
Emmanoel Gomes:
Escrever tornou-se um hábito. Depois desses livros para concursos e vestibulares, e os outros dois que são infantis: “Porto Velho a cidade erguida nos trilhos da esperança”, e “Rondônia a terra que se fez eldorado para todos os seus filhos”. “Estou terminando o romance histórico, O Homem Que Nunca Voltou da Guerra”, distribui cópias para alguns amigos que atuam como críticos literários, um deles o professor Antônio Cândido em Porto Velho, grande especialista em história amazônica e pessoa com uma capacidade incrível de avaliação. As primeiras informações e críticas vão muito além do que eu esperava. Estou realmente muito motivado com essa obra. Estou, também, com um livro pronto resultante de anos de trabalho, um livro de poesias, minha grande paixão, pretendo publicar antes de 2016.

Rondônia Em Pauta: Professor explique melhor esse modelo literário, Romance Histórico?
Emmanoel Gomes:
É um estilo que mistura ficção com informações e fatos históricos diversos. O personagem principal não possui um nome, ele representa todos os Soldados da Borracha, forma de recrutamento, navio, seringais e vários personagens com quem o personagem principal se relaciona existiram de fato. Num dos capítulos ele se relaciona com o Capitão Alípio, figura que se destacou na história de Rondônia na área de segurança pública, ele era de Guajará Mirim, bordéis, e cenários são construídos a partir de uma pesquisa, boa parte da escrita possui um fundamento histórico.

Agora, um toma lá dá cá.

Rondônia Em Pauta: Melhor poeta?
Emmanoel Gomes: Mário Quintana, Alberto Lins Caldas.
Rondônia Em Pauta: Melhor poesia?
Emmanoel Gomes: Se eu fosse um padre (Mário Quintana).
Rondônia Em Pauta: Melhor cantor?
Emmanoel Gomes: Chico Buarque de Holanda.
Rondônia Em Pauta: Melhor canção?
Emmanoel Gomes: Até o fim (Chico Buarque de Holanda).
Rondônia Em Pauta: Frase que marca sua vida?
Emmanoel Gomes: “Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas: jamais jogue alguém fora”. Audrey Hepburn
Rondônia Em Pauta: Amigos?
Emmanoel Gomes: Todos que eu recebo em meu lar.
Rondônia Em Pauta: Filme?
Emmanoel Gomes: “O clube do imperador”.
Rondônia Em Pauta: Um livro?
Emmanoel Gomes: Caetés – Graciliano Ramos.
Rondônia Em Pauta: Uma cidade?
Emmanoel Gomes: Vilhena.

Redação

5 Comments

  1. Auro Éder Pereira 25 fevereiro, 2014 at 7:36 pm

    Grande historiador e escritor. Já li um livro seu. Gostei muito. Porque vc não estava na posse dos últimos empossados da AVL ? Não entendi….

  2. ana paula nascimento vinente 26 fevereiro, 2014 at 7:37 am

    Professor muitas saudades, Porto Velho perdeu com sua saída, muitos comentam seu trabalho e demonstram carinho. Agora foi que descobri esse rondoniaempauta e prometo divulgar seu lindo trabalho. beijos, vc merece tudo que está acontecendo pois quem te conhece sabe da sua luta e dedicação.

  3. Abel Moura 26 fevereiro, 2014 at 6:26 pm

    MERECE E MUITO, COMPREI O LIVRO DO PROFESSOR E ESTUDEI PARA O CONCURSO DO MINISTÉRIO PUBLICO E PASSEI. HOJE AINDA ME PREPARO PARA OUTROS CONCURSOS. APRENDI MUITO COM O LIVRO ESPERO UM DIA CONHECER O PROFESSOR, POIS TODOS AFIRMAM QUE ELE DA SHOW. AGRADEÇO AO MESTRE COM RESPEITO E ADMIRAÇÃO.

  4. Emanoel Silveira 13 março, 2014 at 10:21 pm

    Professor e Historiador Emmanoel Gomes é uma das pessoas mais humanas que conheço, fidedigno ao ideais poéticos, amante da cultura e dos livros. Com toda propriedade posso dizer que seria um Mário Quintana da Amazônia, todo de uma sensibilidade sendo capaz de escrever livros históricos e ao mesmo tempo fazer uma poesia para criança. Gomes é jovem escritor com características própria, dono de uma memória fenomenal, seu estilo é o diferencial, sai da massa e fazer parte de pessoas que tenham a mesma sensibilidade de gosta de cultura, poesia e Chico. Para mim hoje é o maior nome da cultura rondoniense. Somos a média das 5 pessoas mais próximas da gente, por isso tenho orgulho de esta perto de um intelectual para aumenta minha média de consciente inteligível. Parabéns Rondônia lhe agradece.

  5. Ivan Sabino 28 abril, 2014 at 7:07 pm

    O professor Emmanoel Gomes realmente escreve ótimos artigos Fernando Araújo. No entanto, o livro escrito por Ele ” História e Geográfia de Rondônia” deixa a desejar. Inclusive nas dezenas de questões no final do livro as quais não encontrei o gabarito até hoje. Por conseguinte, não precisa de falar da edição pois você já mencionou muito bem. Logo, os Artigos escrito pelo professor Emmanoel Gomes são tão excelentes que vou leva-los pra ler na “UNIR” nas aulas da professora “Kelly”, pois os mesmos apontam realidades que devem ser mais mencionadas e discutidas em ambiente acadêmico.

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.