Untitled-1Essa é a conclusão em que chegamos ao analisarmos a forma como os políticos estão se comportando em relação à onda de manifestações que exigem mudanças no país. Uma parte esnoba as manifestações, e age fazendo pouco caso, como o presidente do senado que afirma ser natural viajar gratuitamente em avião pago pelo povo para resolver “problemas particulares”, é realmente um sujeito cara de pau.

Outros reagem às manifestações de forma falsa e hipócrita, caso da nossa “presidenta”, que se mostra cega, surda, e sínica. Após gastar 3.200,00 reais com cabelo e maquiagem, pagos com dinheiro público, ela, apesar do gasto não ficou bonita, propõe um plebiscito que custará a bagatela de quinhentos milhões de reais para descobrir qual o desejo do povo brasileiro neste momento de crises e manifestações. Só para ter uma ideia, esse valor resolveria o problema de saúde pública no estado de Rondônia se fosse aplicado sem corrupção, se não fosse administrado por nenhum dos atuais mandatários estaduais e municipais.

De forma gratuita qualquer brasileiro com o mínimo de inteligência, que assista parte do noticiário poderá responder aos políticos o que é preciso fazer, vamos lá:

1-      Combate ostensivo aos ladrões dos cofres públicos tornando esse tipo de crime hediondo, devolvendo os valores desviados com os juros do cheque especial. Não adianta prender dois Donadons com o objetivo de passar a imagem de que o Brasil mudou em situação semelhante aos meninos expertos do cone sul, entre políticos e autoridades públicas que estão no poder ou afastados, prefeitos, vereadores, ministros, governadores, senadores, deputados estaduais e federais, secretários de estado etc. Mais de mil processos estão engavetados. Ladrão de galinha a cadeia é instantânea.

2-      Utilizar o dinheiro público nas prioridades sociais como: Segurança, Saúde, Educação, Geração de empregos, Infraestrutura para transportes etc. Não aguentamos projetos tipo “banheiro bola na praça”, ponte onde não tem rio, viaduto sem necessidade, fundações que são criadas para dar assistência ao povo e são utilizadas eleitoralmente por políticos inescrupulosos, palácio para juízes promotores e desembargadores, gastos públicos em eventos privados desde uma expovil a copa do mundo.

3-      Espaço para a participação popular, não as audiências públicas que em sua maioria são “prestigiadas” pelos ocupantes de cargos comissionados e militantes políticos dos grupos interessados nos assuntos, onde a população não possui direito de se manifestar.

4-      Reforma política que reduza drasticamente o número de partidos, chega de partidos de guetos, como o partido dos idosos, partidos GLBT, partido disso e daquilo. Fim da reeleição, mandato não é emprego, alguns políticos ficam vinte trinta anos mamando, vão trabalhar.

5-      Quarentena para políticos e ocupantes de altos cargos nas três esferas políticas. Quando desocupam os cargos normalmente viram consultores corruptos e utilizam as influências e conhecimento sobre os esquemas para desviarem recursos públicos, outros montam empresas de fachada e ganham as licitações de forma ilegal e corrupta.

6-      Afastamento imediato de ocupante de cargo público que sofra condenação em primeira instancia.

Emmanoel-Gomes-Artigos7-      Lei que discipline a livre nomeação de comissionados, que a nomeação seja limitada a 20% do número de efetivos e que sejam técnicas e não políticas, impedindo nepotismo, inclusive o cruzado.

8-      Maior investimento nas áreas sociais e proibição de promoção da imagem do político que foi eleito para fazer seu trabalho, não é favor construir coisas com o dinheiro público. Prefeituras como a de Vilhena chegam a gastar por ano mais de três milhões com mídia divulgando ações que foram pagas pelo dinheiro do próprio povo.

9-      Que ocupantes de altos cargos sejam obrigados a matricularem seus filhos em escolas públicas e a utilizarem todos os serviços públicos, como hospitais, ônibus, metrô etc. Assim eles realmente darão valor aos serviços públicos.

10-  O fim imediato das “aposentadorias especiais” de qualquer funcionário público e fim dos cargos vitalícios pagos com o nosso dinheiro. A regra deveria ser, cometeu crime que seja demitido e condenado e não aposentado com altos salários.

11-  Que compromisso de campanha seja cumprida, não cumpriu com a palavra, com o firmado junto à população, com as propostas de campanha, com a “palavra dada”, que perca o mandato, tome vergonha na cara, e pare de enganar as pessoas.

[print-me]