O populismo brasileiro e suas principais influências na região que compreende o atual estado de Rondônia

2013-09-16T08:40:36+00:0016 setembro, 2013|

Bossa nova mesmo é ser presidente
Desta terra descoberta por Cabral.
Para tanto basta ser tão simplesmente
Simpático, risonho, original.
E depois desfrutar da maravilha
De ser o presidente do Brasil.
Voar da Velhacap pra Brasília,
Ver a alvorada e voar de volta ao Rio.

PRESIDENTE BOSSA NOVA, CANÇÃO DE JUCA CHAVES, O MENESTREL DO BRASIL

[dropcap]C[/dropcap]om o término da Segunda Guerra Mundial em 1945, os Países que compunham o eixo Nazi-Fascista, foram derrotados, os Aliados saíram vitoriosos, e uma nova Ordem Mundial teve origem.

A Guerra Fria; de um lado, os americanos e seu Capitalismo Liberal, do outro, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, e sua economia “Socialista”.

O restante dos países vão se organizar de três formas: ou se alinham com a proposta capitalista liberal americana ou com o Socialismo Russo. Ainda existia uma terceira possibilidade: a postura Independente. A verdade é que de alguma forma a chamada Guerra Fria atingiu a todas as nações entre 1948, ano em que foi criado o Estado de Israel e 1989, quando ocorreu a queda do Muro de Berlim.

O Brasil, após a II Guerra Mundial tentou se organizar através de uma democracia Populista, o que ficou conhecido como: República Populista 1945 – 1964.

Populismo no Brasil

Populismo no Brasil

Nesta fase republicana tivemos seis presidentes foram os Governos de: Eurico Gaspar Dutra, 1946 -1951, que ficou marcado pelo plano SALTE; Saúde, Alimentação, Transporte e Energia. Getúlio Dorneles Vargas, que retornou ao Governo e acabou se suicidando em 1954, nesta fase foi criada a PETRABRAS em outubro de 1953, através da Lei 2004, para executar as atividades do setor petrolífero no Brasil em nome da União. Coube a Café Filho o término do mandato. Juscelino Kubtschek, 1956 – 1961, foi responsável pelo PLANO DE METAS, entre essas metas estava à construção de uma nova capital para o Brasil, no embalo, por insistência do Governador do então território Federal de Rondônia Paulo Nunes Leal veio à principal rodovia do nosso Estado, responsável pelo desenvolvimento recente de toda a nossa região, incluindo o Acre. Jânio da Silva Quadros, 1961 -1962, ele acabou renunciando ao mandato presidencial após seis meses de Governo e foi substituído por João Goulart que ficou no Poder até 1964, quando ocorreu o Golpe Militar instituindo a ditadura no Brasil até 1985.

Durante a República Populista, o Brasil adotou uma política internacional dúbia, ora parecia apoiar os Estados Unidos e sua política liberal, em outro momento assumia uma independência que causava estranheza aos americanos. Por outras vezes, tomou atitudes que claramente afrontava a doutrina política do Tio Sam, como no caso da condecoração a Chê Guevara, e ao primeiro astronauta Russo Yuri Gagarin.

Sem falar da aproximação do então Vice-Presidente João Goulart com a China de Mao Tse Tung, é claro que estávamos vivendo um momento raro de democracia, mais a postura de liberdade não era condizente com nossa história de dependência aos Estados Unidos.

A postura “independente” afrontava o ideal americanizado de grande parte das forças armadas Brasileira. Precisamos lembrar que o temor comunista era mais dimensionado ainda em função da revolução Cubana ocorrida em 1959.

Durante esta fase de Governo, quem mais marcou a nossa região, o Território Federal de Rondônia foi o Presidente Juscelino Kubitschek.

No dia 17 de fevereiro de 1956, foi aprovada, a lei que autorizava a mudança do nome do Território Federal do Guaporé, para Território Federal de Rondônia, foi também no Governo JK, que ocorreu a obra de abertura da BR 029, que se tornaria mais tarde a BR 364.

Muito antes, o então Governador do Território Federal do Guaporé, Coronel Aluízio Pinheiro Ferreira iniciara a abertura de uma rodovia, atingindo a marca dos 55 km, como nos informa o Escritor Vitor Hugo em sua obra “Cinqüenta Anos do Território Federal do Guaporé”, na página 54:

“Foi no dia 13 de janeiro de 1945: nesta data, Aluízio Ferreira, primeiro Governador do Território Federal do Guaporé menos de um ano, portanto, desde a sua instalação a 29-01-44 a criação da 2° Companhia Rodoviária Independente, cuja missão era construir uma rodovia de segunda classe que ligasse Porto Velho à Vilhena, no extremo sul do Território, cerca de 800 quilômetros dando assim o primeiro passo concreto para sair do isolamento terrestre com o resto do Brasil”.

No ano de 1960, o Presidente Juscelino Kubitschek iniciou as obras de abertura dessa estrada que foi fundamental para o desenvolvimento do futuro Estado de Rondônia e para Porto Velho. Não podemos deixar de citar o grande empenho do Coronel Paulo Nunes Leal, que à época Governava o Território Federal de Rondônia.

Com a rodovia aberta, também se abriram os caminhos para um novo surto migratório, agora, promovido pelos Governos Militares e sua estratégia de proteção, colonização e defesa da Amazônia.

Juscelino Kubitschek fez uma visita ao local onde mais tarde surgiria o município de Vilhena para, simbolicamente, derrubar uma árvore na divisa entre o território de Rondônia e o Mato Grosso.

Vamos conhecer um pouco mais a história deste presidente que muito marcou nossa história.

Juscelino Kubitschek de Oliveira nasceu em 22 de agosto de 1902 em Diamantina, Minas Gerais. Filho de um caixeiro-viajante e de uma professora formou-se como médico na cidade de Belo Horizonte, em 1927. Fez curso e estágio complementares em Paris e Berlim em 1930 e casou-se com Sara Lemos em 1931.

Juscelino Kubitschek de Oliveira nasceu em 22 de agosto de 1902 em Diamantina, Minas Gerais. Filho de um caixeiro-viajante e de uma professora formou-se como médico na cidade de Belo Horizonte, em 1927. Fez curso e estágio complementares em Paris e Berlim em 1930 e casou-se com Sara Lemos em 1931.

Juscelino e Sara Kubitschek

Juscelino e Sara Kubitschek

Começou a trabalhar como capitão-médico da Polícia Militar, quando fez amizade com o político e futuro governador Benedito Valadares. Nomeado interventor federal em Minas, em 1933, Valadares colocou o amigo como seu chefe de gabinete. A seguir, Kubitschek foi eleito deputado federal 1934-1937, nomeado prefeito de Belo Horizonte em 1940-1945 e realizou obras de remodelação da capital.

Após uma gestão como deputado constituinte, em 1946, pelo PSD (Partido Social Democrático), foi eleito governador de Minas Gerais na gestão de 1950 a 1954. Venceu a eleição para presidente da República com 36% dos votos, numa coligação PSD-PTB com o slogan “Cinqüenta Anos em Cinco”.

Emmanoel-Gomes-ArtigosNa presidência, construiu hidrelétricas, estradas, promoveu a industrialização e a modernização da economia. Um de seus principais feitos foi a construção da cidade de Brasília e instituição do Distrito Federal, que marcou a transferência da capital federal (até então no Rio de janeiro) em 21 de abril de 1960. Numa era pós-Vargas, seu governo foi marcado por mudanças sociais e culturais como os festivais de música e a moda da bossa-nova.

Quando terminou o mandato, JK, como era conhecido, foi eleito senador por Goiás em 1962, mas teve seu mandato cassado e os direitos políticos suspensos em 1964 pelo regime militar. Em 1966 tentou organizar uma frente pela redemocratização do país, junto com Carlos Lacerda e João Goulart mas não voltou mais ao poder. Afastou-se da política e dedicou-se ao trabalho como empresário. Morreu em um desastre automobilístico na Via Dutra, na altura da cidade fluminense de Resende, em 20 de agosto de 1976.

 [print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br