DSCN2135Liminar foi concedida parcialmente ao Governo estadual obrigando à categoria manter pelo menos 70% do efetivo trabalhando e mantendo as atividades essenciais à população carcerária enquanto permanecer a greve

[pullquote]São mais de 2,7 mil servidores paralisados, aproximadamente 1,5 mil agentes penitenciários e mais de mil socioeducadores, técnicos penitenciários e agentes administrativos de Rondônia. Só em Vilhena são cerca de 160 funcionários[/pullquote]

[dropcap]O[/dropcap] Pit-Stop aconteceu nesta sexta-feira, 17, e começou no Park Shoppin Vilhena, seguidamente no semáforo da Av. Major Amarante com a Marques Henrique devido ao grande fluxo de veículos, onde foram distribuídos panfletos contendo uma Carta aberta à população de Rondônia, explicando os motivos da movimentação e andar das negociações com o governador Confúcio Moura.

A greve já tem mais de 15 dias e reivindica melhora a apresentação do PCCR-Plano de Carreira, Cargos e Remuneração por parte do governo, o pagamento de adicional de insalubridade de 40% em cima do vencimento e melhoria no sistema penitenciário, prometida em setembro de 2012.

DSCN2125“Pedimos a quebra da liminar ganha pelo governador da obrigatoriedade de manter 70% dos agentes em greve e não os 30% como manda a Constituição, isso fere a nossa greve. Esperamos a chegada do desembargador geral do Estado Walter Waltenberg Silva Junior a Rondônia nesta segunda-feira para marcar uma audiência. Nosso representante da categoria está em Brasília, se vai haver intervenção que seja federal e não estadual. Estão usando a polícia para fazer os serviços que são nossos”, explicou Cid Souza, delegado regional do Singeperon, sindicato que representa a categoria.

DSCN2126Conforme decisão do desembargador do Tribunal de Justiça, Eurico Montenegro Júnior, que respondia como plantonista das Câmaras Especiais Reunidas, o Sindicato dos Agentes Penitenciários, Socioeducadores, Técnicos Penitenciários e Agentes Administrativos Penitenciários de Rondônia (Singeperon) deverá garantir que não seja impedido o acesso ao trabalho nem causar ameaça ou dano à propriedade ou pessoa. Determinou também que seja garantida a prestação de serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis dos presos e a manutenção de equipes de servidores para assegurar estes serviços. Em caso de descumprimento, a decisão fixou multa de diária de R$ 50.000,00 ao Sindicato.

DSCN2129[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]