Justiça mandou interromper as atividades por 14 dias. 60% dos casos de Covid-19 São Miguel seriam de funcionários, diz denúncia.

Caso em frigorífico da JBS foi parar na Justiça de Rondônia — Foto: Paulo Whitaker/Reuters
Caso em frigorífico da JBS foi parar na Justiça de Rondônia — Foto: Paulo Whitaker/Reuters

O frigorífico JBS de São Miguel do Guaporé (RO) foi interditado pela justiça por causa de contaminação em massa de Covid-19 entre os trabalhadores. Segundo o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e Ministério Público do Trabalho, ao menos 30 funcionários da unidade foram infectados pelo coronavírus apenas nesta semana.

Na terça-feira (26), a Promotoria de Justiça de São Miguel do Guaporé e a Procuradoria do Trabalho no Município de Ji-Paraná (RO) entraram com uma ação civil pedindo, urgentemente, a suspensão das atividades frigoríficas. Nesta quarta-feira (27), a Justiça do Trabalho determinou a suspensão imediata das atividades.

O que se sabe até agora:

  • Mais de 25 funcionários foram diagnosticados com Covid-19 apenas na segunda-feira (25);
  • Outros 40 funcionários estão com sintomas do coronavírus;
  • Um funcionário da unidade JBS morreu com Covid;
  • Trabalhadores alegam falta de EPI e aglomeração no frigorífico;

Com os casos confirmados, MP e MPT entraram na justiça pedindo a suspensão imediata das atividades das empresas por até 14 dias ou até que a demandada comprove ter cumprido todas as providências recomendadas, como forma de garantir a saúde dos trabalhadores.

Segundo a denúncia da promotoria de Justiça de São Miguel, cerca de 30 trabalhadores da unidade já testaram positivo para Covid-19.

Ainda segundo informou o MP-RO, já existe um óbito de funcionários do frigorífico e outros cerca de 40 trabalhadores apresentam sintomas da doença. Eles aguardam os resultados dos testes.

“O frigorífico possui setores, como desossa e abate, em que trabalham confinadas mais de 100 pessoas, em temperaturas muito baixas, sem que haja janelas para circulação de ar e sem que seja mantida uma distância mínima entre os funcionários”, diz a denúncia da promotoria, que ainda pede o pagamento de R$ 20 milhões por danos morais aos trabalhadores.

Na segunda-feira (25), áudios de funcionários falando sobre a contaminação viralizaram nas redes sociais. Na ocasião, a assessoria da JBS informou ao G1, por telefone, que a gravação teria sido feita há dois meses e a unidade não tinha casos confirmados.

Denúncias de funcionários às autoridades informavam que a empresa não estaria adotando as medidas necessárias para evitar aglomerações dos seus funcionários ou afastamento de trabalhadores com suspeita da doença.

Procurada novamente pela reportagem sobre a ação judicial, a JBS informou desconhecer o processo do MP-RO e MPT e nega qualquer irregularidade sanitária.

“A JBS não foi notificada sobre o assunto e reitera que tem como objetivo prioritário a saúde de seus colaboradores. A Companhia ressalta que desde o início dessa pandemia tem adotado um rígido protocolo de prevenção contra a Covid-19 em suas unidades conforme as orientações dos órgãos de saúde e do Hospital Albert Einstein, além de especialistas médicos contratados pela Companhia para apoiar na implantação rigorosa de medidas para a proteção de seus colaboradores”, diz em nota.

Decisão Judicial

Nesta quarta-feira, a Justiça do Trabalho determinou a suspendeu as atividades da unidade da JBS. Segundo o judiciário, 60% dos casos de Covid-19 de São Miguel do Guaporé correspondem a funcionários da unidade. Atualmente, a unidade tem mais de 900 trabalhadores.

“O juízo determinou a imediata suspensão das atividades laborais da JBS, unidade de São Miguel do Guaporé/RO, sem prejuízo da remuneração de todos os seus empregados, até que se efetue, as custas da empresa, testes PCR em todos os seus empregados, sob pena de multa de R$ 500 mil por dia de descumprimento”.

O frigorífico de São Miguel do Guaporé abate diariamente cerca de 1 mil bois. Nesta quarta-feira foi autorizado, excepcionalmente, o abate dos cerca de 800 bois que já estavam no estabelecimento. Segundo a justiça, a partir de quinta-feira (28, somente estarão na empresa funcionários do setor de segurança a fim de garantir a guarda patrimonial da empresa.

Casos de Covid-19 em São Miguel

São Miguel do Guaporé, com cerca de 25 mil habitantes, já tem mais de 80 casos confirmados do novo coronavírus. É o que indica o último balanço da Secretaria Municipal de Saúde. A cidade tem dois óbitos decorrentes da doença.

Com o crescimento de casos na cidade, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) diz que vai enviar equipe para conter avanço da Covid-19.

Fernando Máximo, secretário de saúde, afirmou que está em contato com autoridades do município e que testes rápidos e insumos estão sendo enviados.

Por Jônatas Boni, G1 RO