Julgamento de casos polêmicos deve voltar este ano à pauta do tribunal