Arildo Gonzaga foi condenado ao pagamento de multa. Defesa informou que irá recorrer da decisão.

A Justiça condenou um médico por cobrança de cirurgia no hospital público de Machadinho D’Oeste (RO). O médico Arildo Gonzaga foi condenado ao pagamento de multa fixada em 15 vezes a remuneração que recebeu durante o período da cirurgia, além de ressarcimento integral de dano por crime de improbidade.

Ao G1, o advogado de Arildo, Fernando Martins Gonçalves, informou que irá recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Rondônia (MP-RO), Arildo teria realizado a consulta em seu consultório particular, onde cobrou o atendimento e agendou o procedimento no hospital de Machadinho, onde também trabalha.

Além dos materiais da unidade, o médico teria pedido auxílio de técnicos de enfermagem do hospital para realizar a cirurgia.

A defesa de Arildo alega que a cobrança do médico foi apenas da consulta em seu consultório particular e não nas dependências do hospital municipal.

“O próprio procurador da Justiça em segundo grau deu parecer favorável, entendendo que não houve prejuízo ao erário. Mesmo assim, o tribunal entendeu que houve improbidade, mas nós entendemos que não houve improbidade nenhuma”, explicou Fernando Martins.

No acórdão, a defesa defende que, apesar da realização da cirurgia no hospital municipal, não há provas de que a cobrança ocorreu dentro da unidade, nem mesmo de que outros servidores auxiliaram na cirurgia de forma particular.

O Conselho Regional de Medicina (Cremero) revelou que abrirá uma sindicância para investigar o caso.

Por G1 RO