Audiência de custódia aconteceu nesta quarta-feira (18). Menina teve queimaduras de 1° e 2° graus pelo corpo.

Menina teve queimaduras de 1° e 2° graus nas pernas, em Porto Velho — Foto: Arquivo Pessoal

A Justiça decidiu manter a prisão preventiva do homem, de 38 anos, suspeito de atear fogo na enteada de 12 anos no último fim de semana em Porto Velho. A manutenção da prisão preventiva de Alcicleudo Ferreira Paiva foi decidida em audiência de custódia, realizada nesta quarta-feira (18).

Na decisão, o juiz Gleucival Zeed Estevão argumentou que a forma como o crime teria sido praticado “revela a periculosidade do agente, de forma que, neste momento, a prisão é a medida que se revela mais adequada e eficaz para resguardar o interesse do processo e da própria vítima”.

O crime aconteceu na madrugada do domingo (15), quando a esposa do suspeito ouviu barulhos de objetos sendo quebrados na casa dela e pediu apoio da família para ver o que acontecia.

Ela havia ido dormir na casa de uma vizinha porque o companheiro estava bêbado, no sábado, e ficava agressivo nessa condição.

Avó diz que ataque foi ‘premeditado’

Em entrevista ao G1, ainda no dia do crime, a avó da menina contou detalhes da história e disse acreditar que o genro premeditou o ataque contra a família. “Minha filha ligou e pediu pra ir com ela ver o que acontecia na casa. Nisso minha neta e meu outro filho foram juntos. A gente queria convencer ele a parar de beber e ir dormir”, lembrou a mulher, que preferiu não ser identificada.

Ela revelou que Alcicleudo não demonstrou agressividade e sorriu quando ela e as demais vítimas chegaram na casa.”Eu notei que ele estava com uma garrafinha na mão, mas nunca imaginei que dentro havia gasolina. A gente começou a andar pela casa e ele veio atrás. Ele fingiu estar tudo bem pra gente poder entrar na casa. Ele já tinha premeditado tudo”, afirmou.

Já dentro da casa, o homem usou uma garrafa com gasolina retirada de uma moto para incendiar a sogra, o cunhado, a esposa e a enteada.

A menina não conseguiu correr e foi a mais atingida. Ela teve queimaduras de 1º e 2º graus pelo corpo.

Por conta dos ferimentos, ela precisou ser socorrida em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e depois foi levada ao Hospital Cosme e Damião, onde ficou internada. A PM foi chamada e conseguiu prender o suspeito. Antes, ele ainda ameaçou as vítimas e tentou fugir.

Alcicleudo Ferreira foi encaminhado à Central de Polícia e flagranteado por tentativa de homicídio qualificado.

Por G1 RO — Porto Velho