Ambos estão recebendo salários, mas estão impedidos de frequentar a Casa de Leis, por determinação judicial

Na manhã desta segunda-feira (2), o atendente comercial Uéliton Silva, 31 anos, protocolou a denúncia e pedido da instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para que investiguem os vereadores Vanderlei Graebin (PSC) e Marcos Cabeludo (PHS).

A denúncia feita por Uéliton é baseada nas investigações deflagradas pelo Ministério Público devido a superfaturamento no contrato com empresas de informática entre 2009 e 2016 com prejuízos aos cofres públicos que, contabilizados pelo MP, chegam a quase R$ 1 milhão.

Leia mais: Ex-vereadores de Vilhena são investigados por fraudes em contratos

Seguindo o Regimento Interno da Câmara de Vereadores de Vilhena, a denúncia deverá ser lida na sessão ordinária subsequente à denúncia, nesta terça-feira (3).

Após lida, os vereadores deverão deliberar se aceitarão ou não a denúncia. Se aceita, será composta a Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar Vanderlei e Cabeludo.

Tanto Vanderlei Graebin quanto Marcos Cabeludo estão recebendo seus vencimentos salariais como vereadores, mas estão impedidos de frequentar a Casa de Leis, por determinação judicial.

Da redação do Rondônia em Pauta