Poder Judiciário de Vilhena adere à greve estadual

2013-05-13T09:00:48+00:0013 maio, 2013|

DSCN1686A greve é por tempo indeterminado e só serão mantidos em funcionamento os serviços básicos como audiências de réu preso porque vai decidir a vida dele e as medidas cautelares

[pullquote]Os grevistas também reivindicaram a reforma das instalações do Fórum Desembargador Leal Fagundes que está em situação precária, com o mato alto, goteiras e ar condicionado defeituoso.[/pullquote]

[dropcap]“J[/dropcap]uiz não tem nada a ver com funcionário, eles têm salário alto a gente não tem, juiz ganha bem porque eles recebem aumento todos os anos sem pedir. Agora o nosso aumento só pode ser conquistado na pressão porque é separado”, disse o servidor Lourival.

Durante a greve os servidores terão que assinar uma folha ponto que será enviada todos os dias para o comando da greve em Porto Velho, dando garantia e legitimidade à greve.

DSCN1694A decisão foi deliberada na Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 24/4. Na assembleia foi formada uma comissão que se reuniu com o Presidente do TJRO. Na reunião o Presidente do TJRO afirmou que no máximo até o dia 10/5, traria os índices do reajuste salarial e do auxílio saúde. Na mesma ocasião, a Diretoria do SINJUR informou ao Presidente do TJRO que a categoria teria deliberado o dia 13/5, para o início da greve, caso as negociações não avançassem. O fato é que até o início da tarde desta sexta-feira (10/5), não houve nenhuma resposta por parte da Administração do TJRO.

Goteira no teto

Goteira no teto

“Está nítida a falta de respeito e de preocupação com a causa dos trabalhadores do Judiciário. Os demais poderes já responderam aos pleitos dos seus trabalhadores. Ontem (9/5) o prefeito de Porto Velho, fez uma contraproposta aos trabalhadores do município, na própria assembleia do Sintero, demonstrando respeito aos trabalhadores”, disse o Diretor de Finanças, Chagas Teixeira.

DSCN1693Temos que estar unidos, pois temos observado que a atual Administração do TJRO trabalha dia e noite em busca de retirar direitos dos trabalhadores, como foi o caso dos comissários de menores, dos anuênios, dos 89,22%, dos quintos e outros direitos mais. Os magistrados já estão recebendo a reposição salarial desde janeiro de 2013 e já garantiram a reposição de 2014 e 2015. E desde o início do ano (janeiro) passaram a receber o auxílio alimentação (R$ 700,00). “É claro que não faltará orçamento para pagar tudo isso. E ninguém viu nenhum magistrado fazendo manifestação para receber esses benefícios. Nada contra os benefícios aos magistrados, mas também queremos ser tratados da mesma forma, com respeito e valorização, disse o Diretor Administrativo”, Vladir Carvalho.

DSCN1691“A Administração do TJRO tem condições de dar uma reposição salarial digna e de melhorar as condições de trabalho. Seria muito bom que não estivéssemos que estar em busca de um direito garantido constitucionalmente, mas para os trabalhadores nada vem de graça, só vem com muito esforço, muita luta, afirmou o Presidente do SINJUR, Francisco Roque.

Ar condicionado espirra água na parede

Ar condicionado espirra água na parede

Mato alto

Mato alto

[tabs]
[tab title=”Rondônia em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Um comentario

  1. Adejane Gonçalves Nunes 13 maio, 2013 at 4:14 pm

    Coragem, trabalhadores do fórum de Vilhena e de todas as comarcas. O que reivindicam são mais do que justo. Só juízes são valorizados neste poder, quem faz o trabalho árduo e diário não tem valor. Tem meu total apoio. NÓs professores também estamos cansados de séculos de desprestígio. Chega!

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br