Sindicalista Udo Wahlbrink tem proteção policial em casa devido a ameaças

2013-10-30T17:26:26+00:0030 outubro, 2013|

Policiais são obrigados a viajar 8Km diariamente para dar segurança a ex-detento.

Udo-Walhbrink[dropcap]U[/dropcap]do mora próximo à Chácara da Amizade no Sítio Recanto a aproximadamente 8Km do Centro de Vilhena. Todos os dias uma viatura policial vai até a casa dele. Apesar de que as viaturas da polícia não estão sobrando na rua, a PM é obrigada a mandar uma viatura com 2 ou 3 policiais de 3 a 4 vezes por dia.

Após oito meses preso, o sindicalista Udo Wahlbrink, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Vilhena/Chupinguaia teve seu pedido de liberdade (Habeas Corpus) deferido, no dia 13 de novembro de 2012, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Ele foi preso no dia 5 de março em consequência de conflito agrário na área denominada Fazenda Dois Pinguins, que era ocupada há quase oito anos por dezenas de famílias de trabalhadores rurais e que sofreu ação de reintegração de posse em favor do fazendeiro, mesmo sendo objeto de uma ação judicial de retomada das terras, ingressada pelo Incra, em 2004.

A FETAGRO pediu atenção da Justiça Estadual ao caso e solicitou à Secretaria de Direitos Humanos e Secretaria de Segurança Pública proteção ao sindicalista Udo, já que ele recebeu ameaças, antes de ser preso, e foram informadas às Polícias Militar e Civil, por meio de boletins de ocorrências, e também à Polícia Federal por meio de reunião com a antiga delegada e com o atual delegado de Vilhena.

Udo teve seu carro atingido por disparos de arma de fogo, constatado e registrado por laudo pericial realizado pela Policia Civil. A FETAGRO também oficializou tais denúncias por meio de ofícios encaminhados a Secretaria de Segurança, Defesa da Cidadania de Rondônia, Secretaria Especial de Direitos Humanos e Ouvidoria Agrária Nacional. Diante disso, a entidade reafirmou a necessidade de proteção policial para Udo.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.