Entre os dias 18 e 22 de novembro e 2 e 6 de dezembro deste ano, o Tribunal do Júri da Comarca de Vilhena, presidido pela juíza Liliane Pegoraro Bilharva, julgará 10 processos criminais. As sessões de julgamentos estão previstas para iniciarem às 9 horas. Entre os crimes praticados estão homicídios de filhos contra pai, de enteando contra padrasto, feminicídio, entre outros.

Dia 18, próxima segunda-feira, Reginaldo Gonçalves Coelho vai a julgamento por tentar matar Adelacir Oliveira da Silva com canivete, em um salão de festas no distrito de Guaporé, em Chupinguaia, no 11 de agosto de 2013. O suposto crime foi praticado por motivo fútil. O réu quis dançar com a esposa de Adelacir Oliveira, mas foi advertido. Após isto, aguardou o melhor momento para atacar a vítima. Processo: 0010017-16.2013.8.22.0014.

Dia 19 vai a julgamento João Carlos Velasco Alves, acusado de ter matado, com facadas, João Cardoso. Após o delito, o acusado entrou na residência e revirou vários móveis para furtá-los, porém não obteve êxito. Segundo a pronúncia, o crime ocorreu porque a vítima havia denunciado o réu de que ele havia cometido um furto. Isso deixou o réu irritado a ponto de cometer o crime. O assassinato aconteceu na propriedade da vítima, Zona Rural do Município de Vilhena, no dia 18 de dezembro de 2018.

Sob acusação de tentar matar com tiros Juliano Aldroé Civa, Paulo Henrique das Neves Camelo vai a julgamento no dia 20. Juliano teria chamado o réu pelo seu apelido em público, o que irritou Paulo Henrique a ponto de querer matá-lo. O fato ocorreu no dia 7 de agosto de 2013, na Rua 909, na cidade de Vilhena. O réu responde ao processo (0012709-85.2013.8.22.0014) em liberdade.

Conde Grego vai a julgamento no dia 21 por atacar com faca Geraldo Correa Prates. Segundo a pronúncia, o réu não matou a vítima porque foi contido por populares presentes no caso. O delito foi cometido, sem qualquer discussão entre as partes envolvidas, na tarde de 10 de fevereiro de 2019, na Lagoa da Prata, localizada na Linha 125, Município de Vilhena. Ele responde, preso, ao processo criminal (0000521-50.2019.8.22.0014).

Dia 22 será julgado o último caso deste mês, no Processo n. 0000520-65.2019.8.22.0014. Sentarão na cadeira dos réus: Márcio Dias da Silva e Kenedy Palmeira da Silva. “Consta na denúncia que na madrugada de 9 de fevereiro de 2019, na estrada que dá acesso à “Chácara do Raimundo”, em Vilhena, o denunciado Kenedy Palmeira da Silva, com o auxílio e instigação do denunciado Márcio Dias da Silva, tentou matar a vítima Rozane de Fátima de Souza, ex-companheira de Márcio, causando-lhe lesões, só não consumando o homicídio por circunstâncias alheias à sua vontade”. A vítima foi perseguida, após sair de uma festa, pelo seu ex-companheiro, que não aceitava a separação, em um veículo até alcançá-la, interceptá-la e cometer o delito. A vítima foi atingida com um tiro no rosto e só não morreu porque foi logo socorrida por terceiros. Segundo a pronúncia, o réu responde à acusação preso.

No mês de dezembro as sessões do Tribunal do Júri prosseguem com mais cinco casos. No dia 2, Lucas Batista Pessin vai a julgamento sob acusação de tentar matar a facadas, o próprio pai, Fábio Elias Batista. A motivação do crime foi que o réu foi chamado e advertido pelo pai. Isso o irritou ao ponto de cometer o crime. A vítima não morreu por vontade alheia do réu. “O delito foi cometido na tarde de 4 de maio de 2019, por volta das 18h50min, na Av. Garcia esquina com a Rua Durval Floriano”, em Vilhena. O acusado responde ao Processo (0001355-53.2019.8.22.0014) preso, segundo a pronúncia ministerial.

Dia 3, Verner Gustavo Silva dos Santos será julgado. Ele responde ao processo criminal (0000369-02.2019.8.22.0014) preso por ter sido acusado de matar, com várias facadas, Odair Moreira Gregório. Réu e vítima tomavam bebida alcóolica quando se desentenderam por causa da posse de um cachorro, fato motivador do crime.

Dia 4, Maicon Queiroz de Lima (o Pica-Pau ou Sorriso) vai a julgamento sob acusação de ter matado Joelson Ferreira Gomes, com golpes de faca, no dia 28 de fevereiro de 2019, em frente à “Boate Ferraço”, localizada na Av. Celso Mazutti, nº 1585, Bairro Bodanese, Vilhena. O réu responde, preso, ao processo n. 0000723-27.2019.8.22.0014, segundo a pronúncia.

Willians Maciel Dias, acusado de ter matado com uma pedrada José Batistela, vai a julgamento no dia 5 de dezembro deste ano. A denúncia do Ministério Público “sustenta que o fato se deu no dia 30 de maio de 2018, por volta das 13h47min, no Km 9 da BR 364, perímetro urbano, nas proximidades do Posto Mirian, nesta cidade de Vilhena. A denúncia “descreve que o acusado assumiu o risco de praticar o resultado ao arremessar uma pedra de quase dois quilos, na altura do para-brisa do caminhão da vítima, que se encontrava deslocando em sentido contrário ao seu”. O réu responde ao processo em liberdade. Processo n. 0002077-24.2018.8.22.0014.

As sessões de julgamentos relativas aos 10 processos encerram com o julgamento do réu Ezequielson de Souza Vieira, no dia 6 de dezembro. Ele é acusado de ter matado com vários tiros a vítima Baltazar Alves Martins, que era seu padrasto. Segundo a pronúncia, o crime foi premeditado e conteceu no dia 7 de setembro de 2018, no Bairro Orleans, de Vilhena. O réu responde ao processo preso, n. 0003345-16.2018.8.22.0014.

Assessoria de Comunicação Institucional