O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais divulgou dados que apontaram queda de 11% no índice de desmatamento em Rondônia. Isso corresponde à taxa anual de desflorestamento se considerados os dados referentes aos anos de 2011 e 2012. Ou seja, o Estado está conseguindo implementar programas de sustentabilidade para as atividades potencialmente poluidoras, tais como: agropecuária, a mineração e projetos de infraestrutura na região amazônica.

desmatamentoAs ações desempenhadas pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), aliadas aos constantes fomento à implantação de políticas públicas locais relativas às mudanças climáticas, estão implementando avanços contra o desmatamento. “A nossa preocupação é aliar o desenvolvimento sustentável sem que isso proporcione a perda florestal”, explicou a secretária da Sedam, Nanci Maria Rodrigues.

O INPE, que monitora o desmatamento da Amazônia mensalmente com o uso de satélites, detectou quase 2.766 quilômetros quadrados de desmatamento em toda a região amazônica, entre agosto de 2012 e julho de 2013. A área total é 35 % maior que a área desmatada no mesmo período do ano anterior, contudo Rondônia se destaca por ter conseguido reduzir os índices em seu território. “Não sendo ainda o ideal, pois almejamos o índice zero de desmatamento ilegal” enfatizou a Secretária Nanci.

O trabalho de monitoramento e fiscalização da Sedam continua intenso, segundo dados da Coordenadoria de Proteção Ambiental, de janeiro a outubro de 2013 foram realizadas 240 operações com o objetivo de coibir ilícitos ambientais “desmate e queimadas” em todo estado.

O coordenador de Proteção Ambiental, Lucindo Martins, explicou que até o final do ano serão implementadas diversas ações no sentido de promover a conservação das florestas nativas. Para isso, foram instaladas bases integradas de proteção ambiental nas regiões mais críticas do Estado, sendo mantidas equipes em campo com objetivo principal de combater ao desmatamento ilegal.

Texto: Marilza Rocha
Foto: Rosinaldo Machado
Fonte: Assessoria Sedam

Fonte: DECOM – Departamento de Comunicação Social