Acidente na BR-364: corpos de mãe e filha demoraram mais de 15 horas para ser liberados por médico

2013-11-20T14:54:11+00:0020 novembro, 2013|

Família revoltada fez o velório sem os corpos

Juvenil, José Carlos e David mostrando as certidões de óbito

Juvenil, José Carlos e David mostrando as certidões de óbito, indignação

O acidente desta segunda-feira (18) ocorrido no Km 94 da BR-364, próximo do distrito do Guaporé vitimou a mãe Mirian Gomes Azevedo Santana, de 34 anos, e sua filha Tamires Azevedo Santana, de 14 anos.

Ambas morreram após a colisão de um Ford Ka, onde elas estavam, com uma S-10. A funerária São Matheus foi a encarregada de trazer os corpos ao Hospital Regional de Vilhena, chegando antes das 18h do mesmo dia.

DSCN8801

David Gomes Azevedo, José Carlos de Azevedo, ambos irmãos e tios das vítimas estavam junto com o esposo de Mirian, Juvenil Galhardo Ramos. “No hospital, o doutor Kedson Abreu Souza se negou a liberar os corpos, disse que não fazia isso à noite. Perguntei para ele se era cego”, desabafa David. A família teve que se conformar em fazer o velório sem o corpo das vítimas.

O médico Kedson só fez o trabalho às 8h do dia seguinte, liberando os corpos às 9h, após quase 15 horas dos corpos terem entrado no hospital, a informação foi confirmada pela funerária São Matheus que realizou seu trabalho e entregou os corpos ao meio-dia.

Os familiares das vítimas ficaram indignadas com a atitude do médico e resolveram publicar seu desabafo através do Rondônia Em Pauta.

Por Hernán Lagos

13 comentarios

  1. ROSANGELA ANTUNES 20 novembro, 2013 at 3:26 pm

    EU ACHO ISSO UM ABSURDO,UMA FALTA DE CONSIDERAÇAO COM O SER HUMANO,EU QUERIA VER SE FOSSE ALGUEM DA FAMILIA DELE OU DE ALGUM AMIGO DELE DE TRABALHO SE ELE IA DEIXAR PRO DIA SEGUINTE,A FAMILIA QUE PASSOU POR ESSA SITUAÇAO TEM QUE IR ATRAZ DOS SEUS DIREITOS.QUE DEUS CONFORTA OS SEUS CORAÇOES.

  2. Maria cristina 20 novembro, 2013 at 4:03 pm

    Não adianta apenas fala e f alar ..precisamos toma logo algo que venha benificiar a todos .povo Vilhenese acorda..meus sentimento aos famílhares

  3. jose carlos 20 novembro, 2013 at 5:15 pm

    e o filho do promotor, que se suicidou, foi liberado o corpo na mesma noite. so porque eles tem muito dinheiro…mais nos que somos podre a justiça nao presta…..

  4. Kedson 20 novembro, 2013 at 10:16 pm

    É nisso que dá um site publicar uma notícia como essa, sem antes ter a válida preocupação de ouvir o outro lado. Não sei quantos de vocês sabem, mas necrópsia não se faz à noite. É… isso mesmo. Por razões técnicas, só se faz necrópsia com a luz natural. Ora, se eu fui acionado APENAS às 18h, não haveria como realizar o exame. Procurei a família das vítimas para informá-las das razões da não realização do exame por volta das 19h, mas não estavam na funerária. Voltei às 20h, mas ainda não estavam lá. No dia seguinte, cedo, fui à funerária e encontrei os familiares. Expliquei a situação, fiz as duas necrópsias e liberei os corpos. Aparentemente, tinham entendido tudo. Até pediram desculpas por terem se exaltado e agradeceram a atenção demonstrada para com eles. Vai entender… Mas eu gostaria de pedir à população que seja mais compreensiva e neutra. O perito deve ter autonomia para decidir em que momento será realizada a perícia. Somos amparados por lei. Se alguém fez a necrópsia de um fulano famoso à noite, paciência… Estava errado. Mas posso garantir uma coisa: não fui eu e eu só respondo pelos meus atos, não pelos atos de outros colegas. Por favor, sejam mais tolerantes e respeitem a nossa autonomia de trabalho. E ao site, fica uma dica: notícia se faz com responsabilidade, não com sensasionalismo. Deus abençoe a todos.

  5. Degolado 20 novembro, 2013 at 10:39 pm

    Atidude corretíssima. Não se faz necrópsia a noite… e outra coisa, o corpo neste caso pertence ao estado, não a família, portanto pode levar o tempo que for necessário para ser liberado. Se eu fosse o médico processava o site e a família por danos morais.

  6. Natália 21 novembro, 2013 at 9:33 am

    É lamentável ver que a falta de respeito com as pessoas até depois de mortas. Era amiga da vitima Mirian, ela era um amor de pessoa, porém não conhecia seus familiares. Mesmo assim que Deus conforte seus familiares. Quanto as demais, um pouco mais de respeito com a forma de comentar e como é elaborada as matérias, pois da mesma forma que a família da Mirian está sofrendo, poderia ser a família dos demais. Um pouco de respeito não faz mal a ninguém. Meus pêsames.

  7. Mucho Respetcho 21 novembro, 2013 at 9:49 am

    Eu tenho uma duvida… que o doutor poderia me sanar. Se a sala de necropsia é fechada, como se faz a famigerada necropsia com a luz natural ? Leva-se o corpo para o pátio ou a luz solar é canalizada através de espelhos, como no egito antigo ?

  8. Kedson 21 novembro, 2013 at 12:39 pm

    Salas de necropsia têm que ter, necessariamente, janelas com vidros transparentes ou vitrôs. Caso contrário, não seriam salas de necropsia.

  9. jose carlos 21 novembro, 2013 at 1:05 pm

    Eu Marcos azevedo quero lhe dizer a vc sr dr kedson sou irmão da vitimas e tio …. é sofrido ter que ver essa situação porem minha irma e sobrinha chegaram por voltas 17:40 o hspt entao porque demorou tanto nao desejamos isso a ninguem e sofrido passar uma noite sem dormir chorar por alguem que nao esteja perto,,, nao estou condenando vc só quero que pensa e reflita somos ser humanos independentes de cor religiao ou cultura …

  10. Natália 21 novembro, 2013 at 3:18 pm

    Com todo respeito, mas a mim não interessa nem um pouco saber como é ou como deveria ser uma sala de necropsia, no entanto o sr não entendeu o que quis dizer, só gostaria que as pessoas respeitassem umas as outras, pelo menos num momento como esse.. a Mirian era muito querida por mim, só conhecia ela de toda sua família. O sr é pago pra fazer seu trabalho, porém tenha um pouco mais de paciência com os familiares das vítimas, pois elas não tem culpa das reportagens aqui postas.

  11. Kedson 21 novembro, 2013 at 5:12 pm

    Compreendo o luto da família e respeito os familiares e o seu momento. Só não acho justo a difamação e o falso relato dos fatos. Mas entendo que a internet não é lugar para se tratar de assunto tão delicado. Estou à disposição para dar esclarecimentos e/ou discutir o assunto (com qualquer pessoa) no IML, todas as quartas-feiras, das 7h às 13h.

  12. Natália 22 novembro, 2013 at 7:59 am

    O sr fez seu trabalho, é um profissional capacitado para lidar com isso, sabe o que ta fazendo. Está de parabéns por se dispor a dar qualquer esclarecimento sobre o fato ocorrido. Se fosse outro, não estaria nem ai, só que o que deixa todos indignados é que muitos profissionais tratam as pessoas com desigualdade.

  13. andrea 4 fevereiro, 2014 at 10:34 pm

    gostaria de saber o porque do hospital e maternidade de barbalha cobra dinheiro para liberar os corpos,antes de entregar a familia leva pra juazeiro do norte e depois de bastante tempo e que liberara para os familhares??????????????????????????

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br