Os dois acusados, Vanildo, de camiseta amarela é quem deflagrou os tiro

Os dois acusados, Vanildo, de camiseta amarela é quem deflagrou os tiro

[pullquote]Outra versão afirma que corretor teria um relacionamento com ex-mulher de um presidiário[/pullquote]

[dropcap]A[/dropcap]pós o crime a polícia militar se deparou com dois elementos na Av. Capitão Castro. Ao observar as características, ambos foram abordados, a moto YBR, azul, placa NDH-5271, era pilotada pelo Danilo Araújo de Freitas, de 19 anos. Ele declarou, num primeiro momento à polícia que apenas tinha dado carona para o comparsa Vanildo de Souza Santos, de 22 anos. Porém quando foi mencionado sobre a fuga após o crime ele não soube o que responder.

Vanildo acabou dizendo que teria jogado a arma na Av. Celso Mazutti, a polícia encontrou no local uma pistola 380 com 11 balas intactas. Uma testemunha acabou reconhecendo Vanildo, como o homem que desceu da moto, se aproximou da vítima e efetuou os disparos, para seguidamente fugir.

Duilio Lourenço Duarte

Duilio Lourenço Duarte

Segundo Vanildo, o motivo de ter assassinado Duílio Lourenço Duarte, de 59 anos, teria sido porque levou dele um tapa no rosto. A polícia não acreditou nisso, mas tudo leva a acreditar que é crime encomendado de dentro do presídio, pois Duílio teria um envolvimento com uma ex-mulher de um presidiário.

Fica o destaque para a rápida ação da polícia militar que pôs as mãos nos assassinos em tempo recorde.

[tabs]
[tab title=”Rondônia em pauta”]Autor e fotos: Nano Labajos[/tab]
[/tabs]