Após degolar a vítima, ele jogou a vítima numa vala perto da Granja do Japonês na área rural de Vilhena

DSCN2282[dropcap]O[/dropcap] cadáver foi encontrado por volta das 9h20 do dia 21 de maio, a um quilômetro da Granja do Japonês localizado nos fundos da Portal Óleos na área rural de Vilhena.

Robson Ferreira, de 19 anos, vulgo “Bilão” foi assassinado com dois cortes no pescoço, em seguida ele foi jogado numa vala ao lado da estrada de chão, onde já estava um cachorro em avançado estado de decomposição.

“Bilão” era usuário de drogas e morava na Rua 605, nº1146 no Setor 06, próximo à Avenida 34.

[tabs]
[tab title=”Relembre o caso:”]Homem é degolado e descartado ao lado de cachorro morto; fotos chocantes

Bilão estava ameaçado de morte e antes de morrer pediu desculpas à família pelos transtornos que causou[/tab]
[/tabs]

A polícia civil investigou o caso e chegou até Wellington Neris Pereira, de 19 anos, que desde um início foi apontado como o principal suspeito do homicídio. Ele se apresentou na Delegacia da Polícia Civil e contou como cometeu o crime. Robson teria furtado da casa dele duas bermudas e um perfume, no valor de R$250,00. Na noite do crime Wellingon e Robson se encontraram, Robson estava drogado, e eles começaram a lutar, foi quando Wellington desferiu 3 golpes de facão no pescoço de Robson.

Wellington afirmou que não tinha retirado o corpo do local onde estava, mas a polícia encontrou o cadáver retirado da rua e jogado numa vala. Wellington argumentou que não o matou pelo furto, mas porque Robson teria mentido para ele ao dizer que iria buscar a roupa que havia furtado.

Na delegacia, Wellington apareceu com sua advogada, prestou depoimento, foi liberado e por enquanto vai responder pelo crime em liberdade. A história não convenceu muito a polícia. Acreditasse que haja mais pessoas envolvidas no crime.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]