Na tarde da terça-feira (10) a guarnição da Polícia Militar, juntamente com a Seção de Inteligência (SI) e militares responsáveis pelo canil realizaram uma ação policial em que finalizou com a condução de quatro apenados do sistema semiaberto por tráfico de drogas, em Colorado do Oeste. Esta foi a primeira ação empregada pelo cão policial do 3º BPM, Duque.

Os militares obtiveram a informação sobre apenados que prestam serviços na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e no Departamento de Estradas e Rodagens (DER) estavam entrando com drogas no presídio em Colorado do Oeste.

Os militares e o SI foram até a Semosp, onde apenados Marcio F. D., Patrick C. A. e Ronaldo G. S., prestavam serviços. O encarregado de pátio mostrou onde os apenados guardavam seus pertences e o cão farejador da PM, Duque, foi utilizado para realizar uma busca no interior do local e foram encontrados dentro de um boné, 16 unidades de substâncias aparentando ser maconha; além de duas cartas, embrulhadas como se fossem “parangas”, com destino aos presidiários – descumprindo as regras do estabelecimento prisional.

Foi localizada ainda uma grande quantidade sacolas recortadas e outros materiais utilizados para a endolação (embalo) de entorpecente, além de uma garrafa térmica contendo um forte odor de maconha.

A guarnição foi até o local em que os apenados estavam trabalhando e durante a abordagem, foram encontrados no bolso da calça do apenado Patrick, uma porção de maconha, um isqueiro, um aparelho celular e um canivete com aproximadamente 10 cm de lâminas, e no bolso da calça de Marcio foi localizado um celular.

No DER, a guarnição encontrou o apenado Josimar A. J., que ao ver os militares, foi até um cômodo no interior do pátio e escondeu algo. Realizada a busca no local com o cão farejador, foram encontradas quatro porções de substância aparentando ser maconha. Também foi realizada uma revista no apenado e encontrado em seu bolso, dois aparelhos celulares com chip.

Ao ser questionado Josimar afirmou que um dos aparelhos estava cadastrado no presídio, porém o outro não. E que ele estava utilizando celular de maneira clandestina. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos agentes e conduzidos à Unidade Integrada de Segurança Publica (Unisp), juntamente com os objetos apreendidos.

Assessoria do 3º BPM