No final da manhã da terça-feira (13) Policiais Militares do 3º BPM desarticularam uma célula da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) que planejava roubos na cidade de Vilhena.

Ocorrência policial

Conforme denúncias apuradas pelos militares, uma célula da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) estava instalada em uma residência no bairro Cristo Rei e que um dos líderes seria Ronnyellis S. T. apelidado de “Fiote”, conhecido no meio policial pelo tráfico de drogas ilícitas e pela prática de roubos – inclusive já cumpriu dois anos de pena em Campo Novos dos Parecis, no Estado de Mato Grosso.

Os militares avistaram sair da residência, de moto, um segundo elemento que foi abordado e identificado como Cícero N., cuja alcunha é “Coroa Alex”, também conhecido pelo envolvimento com a facção criminosa e pelo cometimento de roubos. Como o agente era inabilitado a guarnição do Pelotão de Trânsito foi acionada para realização de medidas administrativas.

Um terceiro elemento foi avistado saindo da residência. Em abordagem, os militares identificaram o menor infrator B. F. F. G. conhecido pelo envolvimento com a facção criminosa, por ter participado de um roubo à Lotérica na Avenida Melvin Jones e pelo tráfico de drogas ilícitas.

Diante dos indícios do imóvel conter objetos ilícitos, incluindo armas e drogas, os militares realizaram verbalização com os moradores, identificando-se como Policiais Militares. Nesse momento um indivíduo correu para os fundos da casa. Interpelado por um dos militares, o cidadão se movimentou em direção ao policial e apontou uma arma de fogo (revólver calibre 38), portada ilegalmente. Em fração de segundos o militar se viu obrigado a repelir a injusta agressão, efetuando um disparo de arma de fogo, em legítima defesa, que acertou a região torácica do criminoso.

O indivíduo que sofreu o disparo foi identificado como Ronnyellis S. T., o “Fiote”. Imediatamente os Policiais Militares acionaram o Corpo de Bombeiros, já que o agente ainda estava vivo. Com a chegada dos Bombeiros, foi confirmado o óbito e então acionada a perícia da Politec. O local foi totalmente preservado até a chegada dos peritos.

Na residência estava Jessica S. S., esposa de Ronnyellis, que alegou que o marido normalmente se reunia com agente Cícero N. e o menor infrator B. F. F. G. Jessica contou aos policiais que desconfiava que o esposo cometia crimes na cidade.

Objetos apreendidos

Os militares iniciaram buscas no interior da casa e encontraram 10 pinos de plástico contendo substância aparentando ser cocaína, cerca de 3 Kg de ácido bórico (substância usada para refinar cocaína), 6 gramas de maconha, 11 ‘bitucas’ de maconha, várias sacolas para empacotar drogas ilícitas, um dichavador de maconha (triturador), uma tesoura e três aparelhos celulares. A arma de fogo envolvida na ocorrência foi apreendida pela perícia da Politec.

Diante dos fatos foi dada voz de prisão a Cícero N. e de apreensão a B. F. F. G. pelos indícios de envolvimento com os crimes de associação criminosa, posse irregular e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e tráfico de entorpecentes. Os envolvidos foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil.

Assessoria do 3º BPM