Deputado mineiro usou dinheiro da Assembleia para abastecer helicóptero

2013-11-28T12:30:01+00:0028 novembro, 2013|Categories: Policial, Política|Tags: , |

25nov2013---em-operacao-realizada-neste-domingo-24-a-policia-federal-do-espirito-santo-apreendeu-450-kg-de-cocaina-em-um-helicoptero-da-limeira-agropecuaria-empresa-do-deputado-estadual-por-minas-1385412543660_300x200O deputado estadual Gustavo Perrella (SDD-MG) gastou R$ 14 mil de verba indenizatória da Assembleia Legislativa de Minas Gerais neste ano para abastecer o helicóptero que foi apreendido pela Polícia Federal carregando 445 kg de pasta base de cocaína no último domingo, no Espírito Santo. O parlamentar disse que não sabia que a aeronave iria transportar drogas.

Em entrevista ao UOL por telefone, Perrella confirmou o uso do dinheiro para este fim, mas afirmou que o combustível utilizado nesse voo foi pago “em dinheiro pelo piloto no aeroporto” e que não foi utilizado dinheiro público. A reportagem não consegui falar com o advogado Nicácio Antunes, que representa o piloto.

“A verba indenizatória não foi paga esse mês ainda. Não passei os gastos para a Assembleia, não tem como [dinheiro público ter pago o voo]”. A aeronave pertence à empresa Limeira Agropecuária, da qual o parlamentar é sócio.

A Assembleia ainda pagava, desde abril, o salário de R$ 1.700 para o piloto que dirigia a aeronave, Rogério Almeida, exonerado na terça-feira segundo o “Diário Oficial”.

Perrella nega que verba pública tenha sido usada no voo que transportou droga

Perrella nega que verba pública tenha sido usada no voo que transportou droga

Em junho, o valor gasto pelo parlamentar com querosene chegou a R$ 3.483, e em julho, durante o recesso parlamentar, o deputado gastou R$ 1.547 em combustível para o helicóptero. Perrella afirmou que “continua trabalhando mesmo durante o recesso”.

A assessoria de imprensa do Ministério Público de Minas Gerais afirmou que o órgão vai pedir que o uso da verba seja investigado.

Cada deputado pode usar até R$ 5.000 por mês de verba indenizatória com combustível e lubrificante. De acordo com a assessoria da Casa, o uso do dinheiro para abastecer aeronaves é legítimo, desde que ela seja utilizada para compromissos de trabalho.

De acordo com a PF, Perrella não é suspeito de envolvimento na operação de transporte da droga.

Torpedo

O parlamentar disse achar que a aeronave estaria em manutenção no fim de semana, mas depois confirmou que recebeu mensagem do piloto avisando sobre o frete e deu “OK”.

Sobre o recuo, o advogado de Perrella, Antônio Carlos de Almeida Castro, disse que o deputado “julgou que a aeronave terminaria a vistoria [no fim de semana] e na segunda ele [o piloto] faria uma viagem para São Paulo para levar alguém”.

Gil Alessi
Do UOL, em São Paulo

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br