Crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (26). Segundo a polícia, suspeito disse que cometeu o crime ‘pois não queria ir ao hospital’.

Crime ocorreu em uma casa de Vilhena, no Cone Sul, na tarde desta sexta-feira (26).  — Foto: Rede Amazônica/Reprodução
Crime ocorreu em uma casa de Vilhena, no Cone Sul, na tarde desta sexta-feira (26). — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Um homem, de 35 anos, foi preso na tarde desta sexta-feira (26) suspeito de ter matado a facadas a própria mãe, de 60 anos, em Vilhena (RO), na região do Cone Sul. Segundo a polícia, ele confessou o assassinato na delegacia e justificou o crime dizendo que “não queria ir ao hospital”.

Aos policiais, o pai do suspeito, de 61 anos, contou que estava no banheiro quando ouviu os gritos da ex-mulher durante a tarde. Ao verificar o ocorrido, presenciou o crime ao ver o filho esfaqueando a vítima. Segundo o idoso, o trio iria ao hospital nesta sexta.

O idoso relatou à polícia que, ao segurar o suspeito, viu que ele estava apenas com o cabo da faca em uma das mãos e que a lâmina ficou cravada no peito da mulher. À polícia, a testemunha contou que o filho ainda chegou a empurrar o resto da faca no peito da mãe que estava caída ao chão.

Homem é principal suspeito de matar a mãe de 60 anos em Vilhena
Homem é principal suspeito de matar a mãe de 60 anos em Vilhena

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais se depararam com o suspeito bastante alterado e que chegou a reagir a prisão com socos e chutes. A polícia também afirmou ter encontrado no quarto do homem uma porção de dois gramas de maconha.

A perícia técnica também foi chamada ao local do crime e constatou que a vítima sofreu duas perfurações no corpo, sendo uma na região central do peito e outra no lado esquerdo do pescoço.

Levado à Unidade de Segurança Pública (Unisp) de Vilhena, o homem confessou o crime e afirmou que já esperava a mãe com uma faca, “pois não queria ir ao hospital”.

Conforme o boletim, ele também revelou ter usado drogas antes da vítima chegar. Disse ainda que usa entorpecentes há pelo menos quatro anos. O homem recebeu voz de prisão pelo crime de feminicídio e posse de entorpecentes. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Por G1 Vilhena e Cone Sul