Polícia o deteve após ser denunciado pleo Conselho Regional de Medicina

Hospital Regional de Vilhena Adamastor Teixeira de Oliveira

Na noite desta sexta-feira, 7 de junho, a Polícia Militar se deslocou até o Hospital Regional de Vilhena para dar voz de prisão ao médico Charles Novaes, após uma denúncia de que teria cobrado pelo exame de Ecocardiograma dentro do Hospital Regional.

A denúncia partiu do próprio Conselho Regional de Medicina, de um médico e do próprio diretor do hospital Faiçal Akkari.

A vítima informou aos policiais que pagou R$ 380,00 em uma clínica particular ao médico Charles pelo exame de Ecocardiograma. Seguidamente, o médico, que estava de plantão, levou a vítima a uma sala dentro do Hospital Regional e fez o exame em um aparelho móvel.

O diretor clínico do hospital ouviu o relato da vítima e verificou que no prontuário do médico Charles constava que fez o pedido para ele mesmo realizar o exame dentro do Hospital Regional, sendo o exame pago pela paciente, o que é contra a ética médica. Fato semelhante aconteceu com outra vítima.

Os denunciantes o médico foram levados para a UNISP.

Uma guarnição da PM que ficou no hospital, viu uma mulher levando de dentro do hospital um aparelho móvel de Ecocardiograma em um veículo. Ao ser abordada, ela disse que era funcionária do doutor Charles e que foi solicitada por ele para auxiliá-lo na realização dos exames dentro do Hospital Regional no período noturno e que, após a realização dos exames, ela deveria levar o aparelho no carro do médico,

Ao revistar a maleta onde é carregada o aparelho de Ecocardiograma, foram encontrados dois laudos de exame em nome das vítimas e dois recibos de pagamento dos exames realizados dentro do Hospital Regional.

Da redação do Rondônia em Pauta