Até o momento, foram cumpridos mais de 100 mandados de prisões preventivas e decorrentes de condenações. Investigações apontam que alguns suspeitos chegaram a receber o benefício.

Operação Lockdown II foi deflagrada nesta sexta-feira (5) em Rondônia.  — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Operação Lockdown II foi deflagrada nesta sexta-feira (5) em Rondônia. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis foram às ruas nesta sexta-feira (5) para o cumprimento de, em média, mais de 100 mandados de prisões preventivas e decorrentes de condenações durante a segunda etapa da Operação Lockdown, em Rondônia. Até às 11h, 43 foragidos da Justiça foram presos.

Nessa nova fase, os mandados estão sendo cumpridos em Porto Velho e no interior do estado. Na primeira etapa, 11 foragidos foram detidos apenas no interior. Outros 10 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos, além de terem sido encontradas drogas e munições. Com as prisões desta sexta, passa de 50 o número de pessoas detidas.

O objetivo é prender pessoas condenadas por crimes de homicídio, furto, roubo, estupro, entre outros, que se habilitaram para receber o auxílio emergencial do Governo Federal.

Passa de 50 número de pessoas presas durante a Operação Lockdown em Rondônia.  — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Passa de 50 número de pessoas presas durante a Operação Lockdown em Rondônia. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Estavam praticando uma fraude, fazendo declarações falsas. Algumas delas, inclusive, chegaram a receber o benefício. Entretanto, a Controladoria Geral da União (CGU), quando fez as pesquisas, os cruzamentos de dados das pessoas que se habilitaram para receber o benefício, constatou que diversas delas eram criminosas”, explicou o diretor do Departamento de Polícia Especializada da corporação, Paulo Kakionis.

Segundo Kakionis, a Polícia Federal (PF) irá investigar o crime de estelionato. Os presos também podem responder por falsidade ideológica pela fraude no auxílio emergencial. Todos foram encaminhados aos presídios das respectivas cidades.

Por G1 RO