No momento da abordagem várias pessoas ligavam para comprar maconha
imagePor volta das 17h40 desta quarta-feira (5) na Av. Sabino Bezerra de Queiroz, próximo à escola Cecília Meireles no bairro Bodanese, uma guarnição da Polícia Militar deparou-se com dois indivíduos em atitude suspeita. Ambos, ao notar a presença da viatura ficaram muito nervosos. Ao ser realizada a abordagem pessoal nos elementos foi localizada 0,72 gramas de maconha divididas em várias porções e tamanhos, embalados com plástico transparente. Tratava-se de Maylon Thiesen Gonzatto, 18 anos, e Cleiton Henrique Carvalho Santos, 19 anos.

Durante a abordagem, os celulares dos agentes não paravam de tocar e quando a ligação foi atendida por um policial, a pessoa do outro lado da linha pediu porções de maconha no valor de R$100,00. Também foi visto no celular uma conversa de hoje onde era acordada uma venda de 300 gramas de maconha, parte dela apreendida com os elementos. No celular também foram encontrados fotos, vídeos e conversas que ligavam Junior Kennedy Pereira de Paula, 25 anos, com a compra da maconha.

Junior estava sendo monitorado pelo Grupo de Inteligência da Polícia Militar há vários dias, devido a informações relacionadas à venda de entorpecentes e armas de fogo num Gol vermelho placa NBH-1721. A polícia deslocou-se até a casa de Júnior e o abordaram no portão de sua casa quando saía no veículo. Ele levava na cintura 0,05 gramas de entorpecente. Após fazer uma revista na casa, com sua autorização, foi localizado dentro da geladeira mais 0,10 gramas de maconha, duas munições intactas de calibre 38 e 10 pinos em plástico recipiente para embalar cocaína, um deles ainda estava cheio.

No total foram apreendidas 0,87 gramas de maconha. Já na Delegacia de Polícia Civil, o celular de Maylon tocou e um homem combinou a compra de R$100 de maconha para ser entregue dentro da agência bancária do banco Itau. Ele também foi detido.

Por Hernán Lagos