Acusada de raptar o próprio sobrinho

Aparecida se fez passar por Conselheira Tutelar (Foto: Hernán Lagos)

[pullquote]A tia da criança é a principal acusada[/pullquote]

[dropcap]G[/dropcap]eisa Silva Santos, de 21 anos, tia do bebê de dois meses de vida foi presa pela Polícia Militar (PM) na madrugada desta sexta-feira, 3, juntamente com mais quatro homens acusados de envolvimento com o crime. Segundo a mãe da criança, Regimara de Oliveira dos Reis, irmã da acusada, sua residência, localizada no bairro Cristo Rei, na Rua 1511, por volta das 3h foi invadida por um grupo de homens armados com facas. Após baterem na porta eles entraram dizendo: “Nós queremos a criança, queremos a criança”, o pegaram e fugiram do local.

A PM começou a fazer diligências pela cidade, já desconfiando da ação, uma vez que os homens chegaram a dar detalhes físicos da criança. Pouco tempo depois de tomar conhecimento do caso a polícia conseguiu encontrar a tia da criança dentro de um taxi, momento em que foi detida, ele afirmava ser a mãe da criança, porém não portava documentos da criança, ele levava várias peças de roupa e materiais para recém nascido.

A mãe da criança disse que sua irmã chegou recentemente a Vilhena, pois morava no distrito de Novo Plano, região pertencente ao município de Chupinguaia, e disse que estava grávida de nove meses.

[pullquote align=”right”]O pai da criança identificou o menor de 16 anos como o mais agressivo do trio na hora do sequestro[/pullquote]

Os policiais foram até o endereço onde o taxista buscou a raptora e encontraram Aparecida dos Santos e Dirceu Lemes do Nascimento. Aparecida já é velha conhecida da polícia por vários delitos, mas ela disse não saber de nada. Dentro da casa foram encontradas 3 facas juntas, uma delas foi reconhecida por Regimara como a que foi usada no sequestro, além de duas parangas de droga, uma pasta preta contendo termos do Conselho Tutelar para usurpar a função pública, um capuz preto usado pelos agentes e uma talhadeira, usada comumente para arrombar residências.

Menor, Dionildo Martins da Silva e Dirceu Lemes do Nascimento sequestraram criança

Menor, Dionildo Martins da Silva e Dirceu Lemes do Nascimento sequestraram criança

Encurralados, Aparecida e Dirceu confessaram que Geisa foi a mentora do sequestro, inclusive ele mandou Aparecida ir até a casa de Regimara se passando por conselheira tutelar e pagaria R$ 1 mil reais para cada um. Os outros envolvidos foram Dionildo Martins da Silva, 18 anos e o menor de 16 anos de iniciais C.O. do N, ambos confirmaram a versão de Aparecida e Dirceu.

As duas irmãs foram criadas separadas, Geisa foi criada em Chupinguaia pela mãe biológica e Regimara em Vilhena com a tia. As duas não se viam há 5 anos. Os documentos do Conselho Tutelar que Aparecida tinha eram de um filho dela e os obteve quando morava no Mato Grosso.

[tabs]
[tab title=”Rondônia em pauta”]Da redação[/tab]
[/tabs]

[print-me]