Investigação busca descobrir se há envolvimento de um posseiro no crime em Porto Velho. Suspeito fingiu que precisava de ajuda para atrair as vítimas e cometer os crimes.

Felipe Teixeira — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Delegacia de Homicídios em Porto Velho divulgou a foto do suspeito de matar um homem e tentar matar com tiros e facas outros três integrantes da mesma família, no fim de maio. O crime aconteceu no distrito de Calama, região do Baixo Madeira, em Porto Velho.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar (PM) na época, o suspeito, Felipe Teixeira, chegou na casa da família pedindo ajuda ao dono da casa, um homem de 49 anos. Na ocasião, Felipe disse que o motor de popa dele havia quebrado e precisava de ajuda para chegar o distrito.

O homem chamou o filho dele, de 18 anos, para buscar o tanque da voadeira e quando o jovem virou de costas, foi atingido por um tiro de rifle disparado por Felipe.

Em seguida, de acordo com a PM, o criminoso atirou contra o dono casa, que morreu ainda no local. Ao perceber que o marido e o filho haviam sido baleados, a moradora da casa tomou uma arma que tinha e o suspeito passou a agredi-los com coronhadas. Ele ainda usou um facão pra tentar matar as vítimas.

Mesmo ferido, o jovem de 18 anos conseguiu pular a janela, buscar uma arma e atingir Felipe na perna quando ele fugia após cometer os crimes. Felipe ainda tentou matar um adolescente de 14 anos, filho da vítima fatal, que também estava na casa.

Segundo o delegado Nestor Paulo Romanzini, da delegacia de homicídios, após ouvir as três vítimas sobreviventes e realização das perícias ficou constatado que o autor do ataque contra a família é mesmo Felipe. Com isso, foi decretada a prisão preventiva dele, que segue foragido.

“Nós chegamos a conclusão de que realmente o autor dos fatos é o Felipe Teixeira. Ele é morador da Gleba Rio Preto”, disse.

O delegado conta que ele permanecia num lote próximo, pertencente a um posseiro. Felipe tinha uma vinculação com esse proprietário do lote vizinho ao da família vítima do ataque, segundo Romanzini.

Agora a investigação procura saber se há envolvimento desse posseiro como mandante do crime já que a polícia apurou que a vítima fatal tinha fechado um caminho que dava acesso a alguns lotes da área e isso gerou descontentamento.

“Nós estamos ainda buscando a motivação do crime. Mas temos certeza que o Felipe Teixeira agiu no local de forma individual”, contou o delegado.

Policiais civis estiveram na região do crime em busca do suspeito, mas ele não foi localizado em nenhum dos locais prováveis de ser encontrado, por isso a delegacia optou por divulgar a foto dele.

“Nós já demos oportunidade esse tempo todo pra que ele se apresentasse, esclarecesse tudo e não veio, então divulgamos a foto pra que a sociedade nos dê um apoio para localizar e prender”.

Quem tiver informações sobre a localização de Felipe Teixeira, pode informar a PM pelo número 190 ou a Polícia Civil no número 197, de forma anônima.

G1 RO