BRASÍLIA – O senador Paulo Paim (PT-RS) disse nesta segunda-feira que o Palácio do Planalto já começa a pressionar os senadores a retirar apoio para abertura de uma CPI da reforma da Previdência no Senado. Na última quinta-feira (2), o senador anunciou que já havia conseguido 30 assinaturas para a instalação da comissão.

— E assim estamos avançando em todo o País. Já temos mais de 30 Senadores. Espero chegar a 35, porque infelizmente sempre há alguns que, quando o governo pressiona, ou no “dando que se recebe”, mudam de opinião ou de posição — disse Paim.

A líder do PT no Senado, Gleisi Hoffmann (PR), também disse que o Palácio do Planalto já está pressionando os senadores a retirarem seu apoio à CPI.

Paim disse que há 30 assinaturas, mas no requerimento havia 29 assinaturas comprovadas. Pelo menos, nove senadores governistas assinaram o requerimento. Do PMDB, José Maranhão (PMDB-PB), Elmano Ferrer (PMDB-PI) e Dário Berger (PMDB-SC), que são da base, além de Roberto Requião (PMDB-PR). O senador Sérgio Petecão (PSD-AC), que havia assinado, retirou a assinatura. Há ainda assinaturas de Ivo Cassol (PP-RO) e Ana Amélia (PP-RS).

O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), disse que, se a CPI for instalada, o partido usará o prazo máximo para indicar os nomes — que é de 30 dias.

— A realidade recomenda que seja feita a reforma da Previdência — disse Paulo Bauer.

Segundo informações de Paim, assinaram os seguintes senadores:

– Paulo Paim

– Randolfe Rodrigues

– Ângela Portela

– Romário

– Cristovam Buarque

– Álvaro Dias

– Fátima Bezerra

– Roberto Requião

– Elmano Ferrer

– Lindberg Farias

– Lídice da Mata

– Vanessa Grazziotin

– José Reguffe

– Jorge Viana

– Lasier Martins

– Dário Berger

– Ivo Cassol

– José Medeiros

– João Capiberibe

– Antônio Carlos Valadares

– Paulo Rocha

– Magno Malta

– Gleise Hoffmann

– José Maranhão

– José Pimentel

– Humberto Costa

– Regina Sousa

– Roberto Muniz

Autor / Fonte: O Globo