O vereador Rogério Golfetto (PODEMOS), após ouvir a leitura do relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) e a defesa do vereador Célio Batista (PR) durante a sessão extraordinária de julgamento, decidiu acompanhar o relatório da CPI que pedia a cassação de Célio por improbidade administrativa.

Golfetto explica que confia no trabalho de seus colegas vereadores que realizaram a CPI, Rafael Maziero (Relator), Carlos Suchi (Membro) e França Silva (Presidente).

“Sabemos da idoneidade dos membros da CPI e, após análise, entendi que o pedido de cassação deveria receber meu voto, por ter fundamento dentro das leis e estarmos em processo de mudança no Brasil, onde qualquer tipo de comportamento não ético dentro da política deve ser questionado”, avaliou Golfetto.

Apesar do voto do vereador do PODEMOS, a votação para cassar o vereador Célio Batista não alcançou a maioria de 2/3 dos vereadores da Casa (13 vereadores), e Célio acabou sendo absolvido.

DICOM – Câmara de Vilhena