Vista aérea de Guajará-Mirim.  — Foto: Divulgação/Governo de Rondônia

Vista aérea de Guajará-Mirim. — Foto: Divulgação/Governo de Rondônia

Quase 200 indígenas de Guajará-Mirim estão infectados com o novo coronavírus e oito deles permanecem internados na Casa de Campanha da cidade. De acordo com a Saúde Indígena do município, 90% das aldeias já foram atingidas pelo Sars-Cov-2.

Até a última segunda-feira (27), 194 indígenas estão com Covid-19 na região. Nenhum óbito foi registrado até o momento.

A cidade concentra a maior população de indígenas do estado, com quase 6 mil espalhados em 56 aldeias.

Outros 178 casos já foram descartados e nove são suspeitos.

Curva em ascensão

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) de Rondônia confirmou, nesta terça-feira (28), 10 novas mortes em decorrência do novo coronavírus. Desde o início da pandemia, foram registrados 840 óbitos na região.

O número de diagnósticos soma 36.849: são 701 infecções a mais que o total contabilizado até a noite de segunda-feira (27). Em contrapartida, 25.244 (69,8%) pessoas já estão recuperadas da doença em Rondônia.

A capital continua sendo a cidade com maior número de infectados: são 20.906 diagnósticos da doença e 548 óbitos. Em seguida está Ariquemes com 2.483 casos confirmados, Guajará-Mirim com 2.148 e Vilhena com 1.264 diagnósticos.

A Sesau também divulgou no boletim que há:

  • 415 pacientes internados no total;
  • 119.528 testes realizados; e
  • 715 casos suspeitos aguardando resultado no Lacen.

Por Lena Mendonça, Rede Amazônica