Quatro escolas municipais e quatro escolas estaduais tiveram as aulas totalmente paralisadas em Vilhena. Em Porto Velho, manifestantes se reúnem na praça das Três Caixas D’água.

PORTO VELHO, 09h20: Manifestantes se reúnem na Praça das Três Caixas D’água — Foto: Marisson Dourado/CBN

Trabalhadores de diversas áreas paralisaram as atividades na manhã desta sexta-feira (14) em três cidades de Rondônia em protesto contra a reforma da previdência. As aulas foram paralisadas nos campi da Universidade Federal de Rondônia (Unir), nos campi Calama e Guajará-Mirim do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e em algumas escolas estaduais e municipais. O transporte público em Porto Velho funciona normalmente.

O Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO) aderiu ao movimento e informou que a mobilização também é para protestar por mais empregos e contra os cortes na educação, a saúde e as políticas sociais, além das “constantes ameaças de desmonte dos bancos públicos”. Os bancos funcionam normalmente.

Em Porto Velho, um grupo realiza uma manifestação na praça das Três Caixas D’água com faixas e cartazes. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que no início da manhã três homens encapuzados tentaram obstruir uma das vias da BR-364, no Km 722, e atearam fogo em pneus, mas pouco depois o trânsito foi liberado.

JI-PARANÁ, RO, 09h15: Manifestantes estão em frente ao portão do campus Unir — Foto: Gedeon Miranda/Rede Amazônica
JI-PARANÁ, RO, 09h15: Manifestantes estão em frente ao portão do campus Unir — Foto: Gedeon Miranda/Rede Amazônica

Na Região Central, um grupo de manifestantes está reunido em frente aos portões do campus Unir de Ji-Paraná, bloqueando a entrada de veículos no loca.

VILHENA, RO, 09h55: Ato é realizado em praça da cidade e manifestantes distribuem folhetos — Foto: Renato Barros/Rede Amazônica
VILHENA, RO, 09h55: Ato é realizado em praça da cidade e manifestantes distribuem folhetos — Foto: Renato Barros/Rede Amazônica

Em Vilhena (RO), no Cone Sul, a mobilização acontece na Praça Nossa Senhora Aparecida, na área central da cidade, com a participação de servidores da educação municipal, estadual, federal, estudantes e trabalhadores de diversas áreas.

Segundo informações da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) E Secretaria Municipal de Educação (Semed), oito escolas tiveram aulas totalmente paralisadas. Outras instituições de ensino ficaram apenas parcialmente sem aulas.

G1 – RO