Funcer diz que falta de móveis impede a reinauguração da biblioteca. Entrega da reforma do espaço aconteceu em dezembro de 2018.

Fundada em 1975, a Biblioteca Estadual de Rondônia Doutor José Pontes Pinto continua fechada após seis meses da conclusão da reforma do prédio. A responsabilidade do espaço é da Fundação Cultural de Rondônia (Funcer), que alega falta de móveis para que a biblioteca funcione. O acervo de cerca de 30 mil livros segue guardado em caixas. O prédio fica no bairro Arigolândia, Centro de Porto Velho.

De acordo com o Governo do Estado, a biblioteca funcionou até setembro de 2002, quando foi fechada e o acervo encaixotado e levado para o Prédio do Relógio.

Com a demolição da Esplanada das Secretarias para a construção do Centro Político Administrativo (CPA), o prédio abrigou a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) até ser desocupado e ter a restauração iniciada.

As obras foram executadas por reeducandos do sistema prisional em uma parceria da Superintendência de Gestão dos Gastos Públicos Administrativos (Sugesp) com a Secretaria de Estado de Justiça (Sejus). Após a reforma, o prédio foi repassado a Funcer em dezembro do ano passado.

Acervo de quase 30 mil livros está em caixas nas salas da Biblioteca Doutor José Pontes Pinto. — Foto:  Diêgo Holanda/G1
Acervo de quase 30 mil livros está em caixas nas salas da Biblioteca Doutor José Pontes Pinto. — Foto: Diêgo Holanda/G1

O presidente da Funcer, Fábio Carneiro, diz que aguarda a chegada do mobiliário adquirido pelo Estado para que o espaço volte a funcionar, e não há prazo pra que isso aconteça. Ele diz que a demora na entrega é porque as empresas vencedoras da licitação são do sul do país.

Carneiro afirma que, se somados, os investimentos na biblioteca alcançam R$ 500 mil. Quando reaberta, o local deve ter salas com cabines de estudos individuais, estudos em grupo, brinquedoteca e espaço com 10 computadores para pesquisa. Também foi licitada a compra de novos livros, no valor de R$ 50 mil, conforme o presidente da fundação.

G1 esteve na biblioteca e encontrou o acervo de quase 30 mil livros, guardado em caixas nas salas do prédio. Dois servidores trabalham no local fazendo a catalogação dos livros e preservação do material.

G1 RO