Apesar do viés altista ganhar cada vez mais força no mercado do gordo, a falta de chuvas em Rondônia prejudicou a capacidade de suporte e a qualidade dos pastos e isto afastou os pecuaristas das compras nas últimas semanas.

A lentidão nos negócios no mercado de reposição, que acontece desde o começo do ano, resultou em um excedente de oferta e isto tem pressionado as cotações de todas as categorias jovens.

Desde o começo do ano, os preços de todas as categorias de reposição cederam, em média, 10,2%. Em contrapartida, o boi gordo caiu 4,1% nesse mesmo intervalo. Essa conjuntura resultou em melhores condições de troca para o pecuarista.

Destaque para a relação de troca com o garrote ([email protected]) e com o bezerro (7,[email protected]).

Em janeiro deste ano, com a venda de um boi gordo de [email protected] comprava-se 1,50 garrote e atualmente compra-se 1,67, melhora de 11,4%. E a troca com o bezerro passou de 1,82 para 1,97, representando uma melhora de 8,5% no poder de compra.

Apesar dos preços da reposição estarem mais atrativos e as oportunidades melhores do que em janeiro, o fator climático do estado demanda atenção e deve delimitar as negociações em curto prazo.

Autor / Fonte: Scot Consultoria